Verdão contraria Barcos e confirma visibilidade

Por Carolina Santos

A convocação do zagueiro Henrique, do Palmeiras, para defender a Seleção Brasileira nos amistosos contra Austrália e Portugal, em setembro, é mais uma prova de que é possível ter visibilidade fora da elite do futebol nacional. Pois foi justamente por medo do esquecimento que o atacante Hernán Barcos trocou o Palestra Itália pelo Grêmio, em fevereiro deste ano.

Desde então, o argentino não foi chamado para a equipe sul-americana. Enquanto isso, o Verdão teve quatro jogadores nas listas: Henrique e o atacante Leandro já foram chamados para a Seleção Brasileira, o volante Eguren é nome frequente nas listas do Uruguai enquanto o meia Valdivia, mesmo machucado, foi chamado para defender o Chile em dois jogos em setembro.

“O Palmeiras é time grande. Não é porque está em outra divisão que vai se tornar pequeno. A visibilidade aqui é grande”, afirmou Henrique, capitão palmeirense.

“A grandeza do clube traz isso, independentemente de qual divisão esteja. O Palmeiras é muito grande e tem jogadores de qualidade, que serão observados. O que mais importa é o clube, independente da divisão. Jogamos em um grande clube, então é normal que haja jogadores na Seleção”,disse o goleiro Fernando Prass.

O Palmeiras é o líder da Série B do Campeonato Brasileiro com 40 pontos somados em 16 jogos. Amanhã, a equipe enfrenta o Boa Esporte, em Varginha (MG), pela 17ª rodada.

Para preservar os titulares para a segunda partida das oitavas de final da Copa do Brasil – quarta-feira, contra o Atlético-PR, em Curitiba, a tendência é que o técnico Gilson Kleina mande a campo time misto.

 

Valdivia volta a treinar

Em recuperação de um edema na coxa direita, o camisa 10 reapareceu no gramado pela primeira vez desde a lesão, na semana passada.

Ele está vetado do jogo de amanhã, mas é provável  que o meia tenha condições de estar em campo contra o Furacão na próxima semana.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo