São Paulo perde pênalti e empata com o Flamengo

Por Carolina Santos
Flamengo e São Paulo não balançaram a rede no Mané Guarrincha | Alexandre Vidal/Flaimagem Flamengo e São Paulo não balançaram a rede no Mané Garrincha | Alexandre Vidal/Flaimagem

Flamengo e São Paulo se enfrentaram na tarde deste domingo, no Estádio Mané Garrincha, em Brasília, pela 15ª rodada do Campeonato Brasileiro, mas apenas empataram em 0 a 0. Jadson teve nos minutos finais a oportunidade de garantir a vitória ao Tricolor paulista e quebrar o jejum de 12 jogos sem vencer do time no Brasileirão, mas desperdiçou a penalidade.

O Flamengo volta a campo na quarta-feira, às 21h50, contra o Cruzeiro, no Mineirão, pelo jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil. Já o São Paulo entra em campo apenas no próximo domingo, diante do Fluminense, às 16h, no Morumbi, pelo Campeonato Brasileiro.

 

O jogo

 

O primeiro tempo da partida em Brasília foi configurado pela movimentação intensa dos jogadores de Flamengo e São Paulo, apesar das poucas chances de gol criadas nos 45 minutos iniciais. E levando em consideração o estado do gramado do Estádio Mané Garrincha, o saldo antes do intervalo foi positivo.

 

Logo aos seis minutos, um lance curioso aconteceu no Mané Garrincha. Aloísio foi lançado pela direita e a bola saiu pela linha de fundo. Mesmo assim, o atacante do São Paulo cruzou e o goleiro Felipe acabou espalmando para dentro do gol. Se a arbitragem não tivesse marcado a saída de bola, o São Paulo estaria à frente do placar por um erro do camisa 1 do Flamengo.

 

Aos 13 e 14 minutos, São Paulo e Flamengo criaram perigo, respectivamente. Primeiro foi com o Tricolor paulista, com Ganso dando um ótimo passe para Osvaldo, mas o atacante acabou furando na hora da finalização. No lance seguinte, à favor do Rubro-Negro, Elias achou André Santos pela esquerda, o lateral cruzou rasteiro e Nixon quase chegou a tempo para estufar as redes.

 

Dois minutos após, o Flamengo chegou novamente com perigo ao gol defendido por Rogério Ceni, em excelente cabeçada de Nixon que exigiu grande defesa do goleiro do São Paulo. O Tricolor paulista não ficou para trás e, aos 31, por pouco não inaugurou o marcador. Aloísio finalizou e marcou o gol para o São Paulo, mas a arbitragem viu que o jogador do Tricolor colocou a mão na bola e invalidou o tento paulista. Vale lembrar que diante da Portuguesa, Aloísio também prejudicou o São Paulo ao fazer um gol com a mão e a arbitragem também assinalar a irregularidade.

 

Segundo tempo

 

Na volta para os últimos 45 minutos, a movimentação intensa vista na etapa inicial teve seu ritmo diminuído drasticamente. A primeira chance de gol aconteceu apenas aos 24, à favor do São Paulo. Ademílson recebeu pelo lado direito, invadiu a grande área e o goleiro Felipe defendeu com os pés. Três minutos após, o Tricolor paulista chegou novamente com perigo. Wellington deu uma caneta em Luiz Antonio mas, na hora de finalizar, chutou fraco.

 

Uma das melhores chances da partida aconteceu aos 34 minutos da etapa final. Ademílson driblou Chicão e ficou cara a cara com o goleiro Felipe, mas finalizou sem direção para o gol, desperdiçando uma grande oportunidade de quebrar o jejum de 12 jogos que o São Paulo está sem vencer.

 

Perto do fim da partida, aos 41 minutos, o São Paulo teve um pênalti à seu favor, quando Lucas Evangelista foi empurrado por Luiz Antonio dentro da grande área. Aos 43, Jadson assumiu a responsabilidade de quebrar o jejum de jogos sem vencer do São Paulo, mas cobrou mal e o goleiro Felipe acabou defendendo a penalidade no canto esquerdo do gol. Com todas as chances desperdiçadas, a partida acabou terminando sem gols.

 

FICHA TÉCNICA

 

FLAMENGO 0 X 0 SÃO PAULO

 

Local: Mané Garrincha, em Brasília (DF)

Data/Horário: 18/8/2013, às 16h

Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (MG)

Assistentes: Guilherme Dias Camilo (MG) e Marrubson Melo Freitas (DF)

Renda/Público: R$2.713.905.00/ 44.164 total

 

Cartões amarelos: Nixon e Luiz Antônio (FLA); Jadson, Aloísio e Douglas (SPO)

Cartões vermelhos: Não houve

 

FLAMENGO: Felipe, Luiz Antônio, Chicão, González e João Paulo (Marcelon Moreno, aos 22’/2T); Cáceres, Elias, André Santos e Gabriel; Nixon (Paulinho, aos 8’/2T) e Hernane (Adryan, aos 33’/2T). Técnico: Mano Menezes.

 

SÃO PAULO: Rogério Ceni, Douglas, Rodrigo Caio, Rafael Toloi e Reinaldo; Wellington, Fabrício (Maicon, aos 39’/2T), Jadson e Ganso; Osvaldo (Lucas Evangelista, aos 11’/2T) e Aloísio (Ademilson, aos 22’/2T). Técnico: Paulo Autuori.

Loading...
Revisa el siguiente artículo