Bahia e Santos empatam e seguem em jejum

Por Carolina Santos

Em jogo sem grandes emoções, Bahia e Santos não passaram do empate por 0 a 0 neste domingo, na Arena Fonte Nova, pela 15ª rodada do Campeonato Brasileiro. Com o resultado, os dois times seguem com seus respectivos jejuns no ano: o Peixe agora não vence há seis jogos, enquanto o Tricolor acumulou a quarta partida sem triunfos na competição.

Pelo Peixe, este é o quarto empate seguido: Corinthians, Cruzeiro, Vasco e o resultado deste domingo. Com 16 pontos, o time do técnico Claudinei Oliveira está na 15ª colocação, a dois pontos da zona de rebaixamento. O Alvinegro Praiano, porém, tem dois jogos a menos na competição. O Bahia de Cristóvão Borges, por sua vez, tem agora 20 pontos, na décima colocação.

Nesta quarta, o Santos volta suas atenções para a Copa do Brasil. A equipe recebe na Vila Belmiro o Grêmio, na partida de ida das oitavas de final, e volta ao Brasileiro apenas no sábado, quando enfrenta o outro baiano da Série A: o Vitória. O Bahia, por sua vez, joga também no sábado, contra a ameaçada Portuguesa.

O jogo

O técnico Claudinei Oliveira decidiu escalar Marcos Assunção e Léo Cittadini entre os titulares. O jovem meia-atacante foi um dos que mais se movimentou no início da partida na Arena Fonte Nova, buscando o centroavante Willian José. O Bahia, por sua vez, contava, para levar perigo, com as jogadas dos laterais – Madson, pela direita, e Raul, pela esquerda.

Foi pelo lado direito que o Tricolor chegou pela primeira vez. Aos três minutos, cruzamento rasteiro encontrou Hélder na entrada da área. O meio-campista dominou e bateu forte no canto direito. Aranha caiu e fez sua primeira boa defesa no jogo.

Com Montillo e Marquinhos Gabriel – armadores de Peixe e Bahia, respectivamente – apagados, os lances de perigo eram escassos. Willian José e Fernandão precisavam sair da área para ajudar na criação, mas a dupla – embora participativa – mostrou falta de qualidade nas vezes em que tentou algo.

Aos 27 minutos, o centroavante santista recebeu e resolveu arriscar de longa distância. Marcelo Lomba precisou defender o lance em dois tempos e quase se complicou. Sete minutos depois, Montillo finalmente apareceu.

O argentino fez o domínio pelo lado esquerdo e buscou a jogada individual. Ele passou por Lucas Fonseca e invadiu a área. Sem ângulo, bateu rasteiro pelo meio, mas nenhum santista apareceu. A bola passou por toda a área e saiu do outro lado. Aos 38, a resposta do Bahia: Madson cruzou na cabeça de Wallyson, que desviou no canto direito e Aranha fez boa defesa.

Assunção, especialista em jogadas de bola parada, tentou criar perigo em duas cobranças de falta, mas os lances foram facilmente rebatidos pela zaga do Bahia. Depois de um primeiro tempo morno, as equipes seguiram para o intervalo empatando sem gols.

Para a segunda etapa, nenhum dos técnicos realizou alterações, e as duas equipes seguiam dependendo ou dos laterais, no caso do Bahia, ou de algum lampejo de Montillo, no caso do Peixe. Aos 12, porém, o Tricolor quase marcou na bola parada.

Em cobrança de escanteio de Marquinhos Gabriel, Cícero deu um leve desvio e a bola sobrou limpa para Titi. O zagueiro, porém, foi pego de surpresa e perdeu uma grande chance. Antes dos 20 minutos, Cristóvão Borges e Claudinei Oliveira fizeram mudanças: Talisca entrou no Bahia, enquanto Thiago Ribeiro assumiu a vaga de Willian José no Peixe.

O reforço para o ataque alvinegro criou boa chance aos 22: pelo lado esquerdo, o atacante cortou para o meio e bateu forte no canto direito. A bola explodiu na trave de Marcelo Lomba. A resposta do Bahia veio seis minutos depois. Raul, pela esquerda, chutou forte e cruzado. O goleiro do Santos deu um leve toque na bola e ela ainda acertou o poste esquerdo da meta alvinegra.

A temperatura da partida subiu com a expulsão de Titi no final, após reclamar com a arbitragem. Já nos acréscimos, Montillo tentou resolver em uma jogada individual, mas a bola saiu pela linha de fundo. Marcos Assunção cobrou escanteio e Alan Santos cabeceou com perigo. Aos 46, Cicinho cometeu falta e todos do Bahia foram para dentro da área. Talisca levantou e a zaga do Peixe afastou. 0 a 0 em uma partida sem grandes emoções em Salvador (BA).

FICHA TÉCNICA

BAHIA 0 x 0 SANTOS

Data/Horário: 18/8/2013, às 18h30
Local: Arena Fonte Nova
Árbitro: Dewson Fernando Freitas da Silva (PA). Auxiliares: Dilbert Pedrosa (RJ) e Carolina R. Melo (CE)
Cartões amarelos: Raul, Titi (BAH); Cicinho, Mena e Aranha (SAN)
Cartão vermelho: Titi (BAH)

BAHIA
Marcelo Lomba, Madson, Titi, Lucas Fonseca e Raul; Rafael Miranda, Fahel, Helder e Marquinhos Gabriel (Willian Barbio – 32’/2ºT); Wallyson (Talisca – 17’/2ºT) e Fernando. Técnico: Cristóvão Borges.

SANTOS
Aranha, Cicinho, Edu Dracena, Durval e Mena; Alison (Alan Santos – 32’/2ºT), Marcos Assunção, Cícero e Montillo; Léo Cittadini (Leandrinho – 23’/2ºT) e Willian José (Thiago Ribeiro – 14’/2ºT). Técnico: Claudinei Oliveira.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo