São Paulo só empata com o Atlético-PR e continua na zona da degola

Por Tercio Braga
Com o empate, o São Paulo chegou a 11 jogos sem vitória | Paulo Pinto/Divulgação Com o empate, o São Paulo chegou a 11 jogos sem vitória | Paulo Pinto/Divulgação

O São Paulo abaixou os valores dos ingressos para levar o público ao Morumbi, mas o frio, aliado ao mau futebol apresentado ultimamente, impediu que mais de 25 mil torcedores comparecessem ao estádio. Nesta quarta-feira, o Tricolor ficou no empate por 1 a 1 com o Atlético-PR e chegou a 11 jogos sem vencer no Campeonato Brasileiro.

Com o resultado, a equipe comandada por Paulo Autuori vê a crise agravada, pois está na penúltima colocação da Série A, com dez pontos. O Atlético-PR, por sua vez, chegou ao sétimo jogo consecutivo sem derrotas na competição, somou seu 21º ponto, e ficou na sétima colocação.

Com mais um tropeço dentro de casa, o Tricolor chegou à sua pior sequência em Brasileiros na história. A pior até então, de dez jogos, sofrida entre 1988 e 1989, ficou para trás. E a distância para o Santos, primeira equipe fora da zona de rebaixamento, segue de cinco pontos.

Primeiro tempo: gol e apagão

Ciente de sua situação difícil na tabela do Brasileirão, o São Paulo começou a partida tomando a iniciativa. Com os jogadores ligados e demonstrando muita disposição, as chances não demoraram a aparecer. Tanto que a recompensa veio rapidinho.

Jadson cruzou falta perigosa para dentro da área, Rodrigo Caio desviou para o segundo pau e a bola entrou de mansinho no canto esquerdo de Weverton, aos 17 minutos. O lance foi bem polêmico, pois Aloísio, impedido, tentou completar a jogada. Apesar das reclamações paranaenses, o atacante sequer conseguiu tocar na bola e, depois de muito bate-boca, a arbitragem confirmou o tento.

Apoio da torcida, time mordendo e mostrando raça, vantagem no placar… tudo corria perfeitamente bem na batalha contra o rebaixamento. Até que o Atlético-PR, espremido na defesa e pouco perigoso até então, resolveu acordar e mostrar o porquê da bela campanha na competição.

Com muita velocidade de seus atacantes Dellatorre e Marcelo, o Furacão foi crescendo e empurrando os donos da casa em seu campo. Depois de alguns minutos, o apagão já estava decretado e, após algumas bolas cruzadas na área com perigo, a dupla de ataque rival resolveu.

Marcelo fez o corta luz, recebeu de volta de Dellatorre e foi derrubado por Rafael Toloi, com um carrinho, dentro da área. Pênalti incontestável no Morumbi. Na cobrança, aos 37, Paulo Baier deixou tudo igual. A partir daí, a pane do Tricolor aumentou.

Toloi, em seguida, fez uma nova trapalhada. Saiu jogando errado e Everton quase marcou. Mais tarde, foi a hora de Rogério Ceni sair mal do gol e, de novo, Everton errou o alvo. Pelo fim do primeiro tempo, saiu barato para os donos da casa. Mesmo com a atuação ruim nos últimos minutos, a torcida apoiou e deu o combustível para o restante do duelo.

Segundo tempo: pressão e crise

O panorama do início da etapa final foi o mesmo do começo do jogo. O São Paulo foi para cima, buscou a vantagem, mas os erros, visivelmente fruto do nervosismo dos jogadores, eram cada vez mais constantes.

Na necessidade de criar mais, Autuori colocou Ganso no lugar de Fabrício (este uma negação, errou quase tudo que fez em campo). Mas foi o Atlético-PR, mais uma vez, que cresceu. Com contra-ataques rápidos voltou a levar perigo ao gol de Ceni.

Aos poucos, o Tricolor foi retomando o controle do jogo. Apesar da ampla posse de bola, só criava perigo em faltas cruzadas na área. O ferrolho do Furacão, já satisfeito com o empate, ia dando resultado no Morumbi.

Em certo momento, Rogério chegou a ir pra linha para sair jogando na defesa com lançamentos. O tempo passava e nada de balançar a rede e garantir a vitória. A pressão dos donos da casa foi até o final, mas o empate prevaleceu.

Próximos jogos

Agora as duas equipe voltam a campo no Brasileirão no próximo domingo. Enquanto o São Paulo viaja para o Brasília (DF), onde enfrenta o Flamengo, no Mané Garrincha, às 16h (de Brasília), o Atlético-PR recebe o Criciúma, no Dorival de Britto, às 18h30.

SÃO PAULO 1 X 1 ATLÉTICO-PR

Local: Morumbi, em São Paulo (SP)
Data/Hora: 15/8/2013 – 18h30
Árbitro: Anderson Daronco (MS)
Auxiliares: Fabricio Vilarinho da Silva (GO) e Fabio Pereira (TO)
Renda/Público: R$ 269.012,00/25.827 total
Cartões Amarelos: Wellington, Rafael Toloi, Lucas Evangelista (SAO); Bruno Silva, Pedro Botelho, Dellatorre (APR)
GOLS: Rodrigo Caio, 16’/1ºT (1-0); Paulo Baier, 37’/1ºT (1-1)

SÃO PAULO: Rogério Ceni; C. Rodríguez, Rafael Toloi, Rodrigo Caio e Reinaldo; Wellington, Fabricio (Ganso – 17’/2ºT), Lucas Evangelista e Jadson (Ademílson – 19’/2ºT); Aloisio e Osvaldo. Técnico: Paulo Autuori.

ATLÉTICO-PR: Weverton; Léo, Manoel, Luiz Alberto e Pedro Botelho; Bruno Silva (Juninho – 23’/2ºT), João Paulo, Everton e Paulo Baier (Elias – 26’/2ºT); Dellatorre (Éderson – 30’/2ºT) e Marcelo. Técnico: Vagner Mancini.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo