Após vexame, Santos empata com o Corinthians

Depois dos 8 a 0 sofridos contra o Barcelona, time da Vila arranca empate no clássico

Mesmo melhor em boa parte do clássico e com chance de ter vencido seu maior rival na Vila Belmiro, o Santos estancou a sua crise pós-humilhação para o Barcelona (ESP) ao empatar por 1 a 1 com o Corinthians na noite desta quarta-feira, pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Com dois jogos a menos, o Peixe alcançou 13 pontos e continua na 14ª posição. A igualdade ainda serviu para impedir a trinca inédita e consequente arrancada do Timão, que chegou a figurar na terceira posição ao abrir o placar e acabou caindo para a oitava colocação, com 18 pontos.

Extremamente pressionado após ameaças, pressão e tensão vividas nos últimos dias na Baixada Santista, o Santos mudou a sua escalação e lançou mão de Cicinho na lateral, Alison no meio e William José no ataque. Já o Timão manteve os 11 que venceram o Criciúma no último fim de semana, com Renato Augusto e sem Emerson Sheik, suspenso.

O Peixe até tentou manter uma postura firme no início da partida. Mas um erro de saída de bola do goleiro Aranha, com a mão, acabou em escanteio. Em jogada ensaiada, Danilo escorou na primeira trave, e Paulo André completou para a rede, aproveitando vacilo de marcação de Durval.

O Corinthians esboçou repetir a marcação da moda, por pressão, no campo ofensivo, mas se fechou com qualidade no seu lado do gramado e segurou o rival com qualidade. A falta de criatividade santista favoreceu a opção de jogo corintiana.

Montillo foi quem mais se aproximou de um futebol aceitável no time da Vila Belmiro no primeiro tempo. Arriscou arremates – um deles da intermediária – e também caiu pelas pontas. Em uma destas investidas pela esquerda, Cássio espalmou cruzamento para dentro da área e, Arouca, livre de marcação dentro da área, pegou muito embaixo da bola e a isolou por cima da meta.

O Santos ainda esbarrou nos sucessivos erros de saída de bola dos seus zagueiros Durval e Edu Dracena. O Timão aproveitou os equívocos e apostou em contra-ataques, sobretudo pela direita, com Romarinho explorando as subidas de Léo.

Na segunda etapa, Montillo continuou regendo os lances santistas – e de forma brilhante. Serviu com extrema categoria William José logo no reinício, e o atacante explorou buraco deixado por Paulo André e Fábio Santos. Cássio saiu no chão, e o camisa tocou com tranquilidade por cima do goleiro, que não era vazado havia 409 minutos no Brasileiro.

O argentino camisa 10 santista manteve o ritmo e a qualidade. Deixou Neilton e Edu Dracena em condições de conseguirem a virada, mas a dupla parou na falta de pontaria frente a frente com o arqueiro corintiano.

Com os mandantes melhores no clássico, Tite mexeu na equipe. Já havia colocado Pato no jogo no intervalo, depois escolheu Douglas e Ibson. As mexidas não surtiram tanto efeito.

A partida ficou tensa aos 24 minutos do segundo tempo. Em discussão iniciada por Neilton e Gil, outros jogadores se envolveram na confusão, e William José e Paulo André acabaram expulsos.

Após o clima esquentar, os rivais diminuíram o ritmo, e o embate terminou com a igualdade no marcador. O Corinthians volta a campo no próximo domingo, diante do Vitória, no Pacaembu. Já o Santos tem outro adversário duro pela frente, o Cruzeiro, no mesmo dia, no Mineirão.

SANTOS 1 X 1 CORINTHIANS

SANTOS: Aranha, Cicinho (Galhardo – 32’/2ºT), Edu Dracena, Durval e Léo (Mena – 31’/2ºT); Arouca, Alison (Leandrinho – Intervalo), Cícero e Montillo; Neilton e Willian José. Técnico: Claudinei Oliveira.

CORINTHIANS: Cássio; Edenílson, Gil, Paulo André e Fábio Santos; Ralf e Guilherme; Romarinho (Ibson – 19’/2ºT), Danilo (Douglas – 14’/2ºT) e Renato Augusto; Guerrero (Pato – Intervalo). Técnico: Tite.

Local: Vila Belmiro, Santos (SP)
Data e hora: 7/8/13, às 21h50
Árbitro: Marcelo Aparecido R de Souza (SP)
Assistentes: Carlos Augusto Nogueira Junior (SP) e Danilo Ricardo Simon Manis (SP)
Público/renda: R$ 231.358,00/8.120 pagantes
Cartões amarelos: Alison, Edu Dracena(SAN); Edenilson, Douglas (COR)
Cartões vermelhos: Willian José, 24’/2ºT (SAN); Paulo André, 25’/2ºT (COR)
GOLS: Paulo André, 3’/1ºT (0-1); Willian José, 9’/2ºT (1-1)

Loading...
Revisa el siguiente artículo