Ponte marca no fim e arranca empate com o Flu

William salva a Macaca perto do apito final e impede segunda vitória de Luxa. Fred voltou a perder pênalti

Por muito pouco, o Fluminense não embalou a segunda vitória consecutiva com Vanderlei Luxemburgo no comando. Por pouco mesmo. Primeiro Fred perdeu um pênalti na primeira etapa. No segundo tempo, Gum abriu o marcador em Campinas. Porém, aos 42 do segundo tempo, uma escapada da Ponte Preta foi fatal. Gol de William e tudo igual no Moisés Lucarelli. Empate por 1 a 1 com a Macaca. O chamado projeto de Luxemburgo emperrou no fim. E o Tricolor segue com um péssimo aproveitamento longe do Rio de Janeiro. Em cinco jogos, quatro derrotas e um empate.

Com o resultado, o Fluminense perdeu a chance de encostar na parte de cima da tabela do Campeonato Brasileiro. Agora, em 11 jogos, o Tricolor chega aos 13 pontos. Já a Ponte, em dez jogos, soma 11 pontos.

Filme repetido para Fred

Nos primeiros minutos de jogo, empurrado pela torcida, a Macaca mostrou mais poderio ofensivo e encurralou o Fluminense no campo de defesa. Com o meio de campo tendo Felipe como principal armador e apostando na velocidade do jovem Igor Julião, os comandados de Vanderlei Luxemburgo não conseguiram escapar da forte marcação armada por Paulo César Carpegiani. Com três homens na frente, a Ponte impôs seu ritmo nos 15 minutos iniciais. O atacante William e o apoiador Giovanni, tiveram boas chances para abrir o marcador, mas Diego Cavalieri fez boa intervenção.

A primeira boa chance do Fluminense só apareceu dois minutos depois. Após boa tabela entre o defensores tricolor, Leandro Euzébio e Gum, o camisa 3 finalizou rasteiro dando um susto em Roberto. Em resposta, a Ponte Preta avançou com Chiquinho, mas parou nas mãos de Diego Cavalieri. Porém a melhor chance da Macaca veio em seguida. Fernando realizou boa jogada no meio de campo e deixou Régis sozinho na entrada da área. O lateral-direito arrematou de primeira e mandou por cima do gol do Fluminense.

Aos 28, o Fluminense chegou muito próximo de abrir o marcador. Após Fred receber falta de Ferron, Rafael Sobis cobrou com precisão carimbando o travessão de Roberto, que só assistiu. Quase no fim da primeira etapa, também em bola parada, Chiquinho assustou Diego Cavalieri. Depois foi a vez de Carlinhos cabecear com precisão, obrigando Roberto a faze ruma ótima defesa.

Porém, o destino foi cruel com Fred outra vez. E a melhor chance veio aos 43 do segundo tempo. Após grande jogada, Igor Julião foi derrubado por Chiquinho dentro da área e o árbitro assinalou pênalti. Assim como no jogo contra o Cruzeiro, Fred pegou a bola, bateu…e perdeu! No meio do gol, Roberto fez boa defesa e no rebote defendeu o chute de esquerda do goleador. O filme do último jogo se repetiu com goleador, que atuava com efeito suspensivo. Desta maneira, nada de gols na primeira etapa.

Projeto Luxemburgo emperra no final

O Fluminense retornou do intervalo com a mesma formação, enquanto o técnico da Ponte Preta, Paulo César Carpegiani sacou Fernando, com dores, para colocar o veterano Adrianinho. E o Tricolor voltou melhor. Logo na primeira descida, Fred recebeu de Wágner e foi travado por Ferron na hora de concluir. Em seguida, Wágner deu um lindo passe para Rafael Sobis que cruzou com precisão para Gum cabecear. A bola tocou na travem bateu no goleiro Roberto e morreu no fundo das redes. Como na quarta-feira, após um pênalti perdido, o projeto Luxemburgo começou a dar sinais na segunda etapa.

O gol fez a Ponte Preta partir para o ataque, Aos 10 minutos, Adrianinho cobrou uma falta cheia de veneno, obrigando Diego Cavalieri a fazer uma defesa sensacional. Depois foi a vez de Chiquinho arrematar de longe e quase empatar para a Macaca. Vendo a equipe pressionando, Carpegiani resolveu mexer na equipe e colocou Alemão e Brian Sarmiento para deixar o time mais ofensivo. Pelos lados do Flu, Felipe deixou a equipe para a entrada do jovem Kenedy.

Com a pequena pressão da Ponte Preta, mas um dos projetos de Vanderlei Luxemburgo começou a aparecer. A defesa, muito criticada nos tempos de Abel Braga, ganhou consistência e com o time bem armado neste setor, a Macaca não conseguiu levar perigo ao gol tricolor. Nos contra-ataques, em especial com Igor Julião, o Fluminense começou a ficar mais próximo do segundo gol do que a Ponte do empate.

De falta, Rafael Sobis ainda teve mais uma chance, enquanto a Ponte Preta seguiu ineficaz na hora de finalizar. Porém, o Tricolor acabou sendo castigado. Após escapada rápida de Adrianinho, o apoiador encontrou o goleador William, sozinho,. Sumido em campo, o camisa 9 só teve o trabalho de empurrar para as redes e alcançar o empate. Kenedy ainda tentou marcar o segundo do Fluminense, mas não conseguiu.

Em uma bobeada, o Projeto Luxemburgo acabou emperrando no fim do jogo. O aproveitamento fora de casa segue péssimo. Em cinco jogos, 0,06% dos pontos conquistados. Agora, é tentar vencer a primeira fora de casa, contra o Vitória, na quarta-feira, em Salvador. Já a Macaca viaja ao Rio de Janeiro para encarar o Vasco, em São Januário, na quinta-feira.

FICHA TÉCNICA:


PONTE PRETA 1 X 1 FLUMINENSE

Local: Moisés Lucarelli, Campinas (SP)
Data-hora: 4/8/2013 – às 16h
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (MG). Auxiliares: Kleber Lucio Gil (SC) e Carolina Romanholi Melo (CE)
Renda / público: R$ 80.726,00 Público: 5.942 pagantes

GOLS:  Gum, 4’/2ºT (0-1); William, 41’/2ºT (1-1)

Cartão amarelo:  Chiquinho, Diego Sacoman (PON); Igor Julião (FLU)

PONTE PRETA: Roberto, Régis (Brian Sarmiento, 25’/2ºT), Ferron, Diego Sacoman e Uendel; Baraka, Fernando (Adrianinho, intervalo) e Giovanni; Everton Santos (Alemão, 19’/2ºT), Chiquinho e William. Técnico: Paulo César Carpegiani.

CORITIBA: Diego Cavalieri, Igor Julião, Gum, Leandro Euzébio e Carlinhos; Edinho, Jean (Samuel, 45’/2ºT), Felipe (Kenedy, 21’/2ºT),  e Wagner; Rafael Sobis e Fred. Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

Loading...
Revisa el siguiente artículo