Morre Djalma Santos, ex-lateral que foi bicampeão com a seleção brasileira

Por Tercio Braga
Djalma Santos foi campeão com a Seleção nas Copas de 58 e 62 | Divulgação Djalma Santos foi campeão com a Seleção nas Copas de 58 e 62 | Divulgação

Djalma Santos morreu na noite desta terça-feira, aos 84 anos, segundo divulgado pelo boletim médico do Hospital Helio Angotti, em Uberaba (MG). Internado desde o dia 1º de julho, o bicampeão mundial não resistiu à “pneumonia grave e instabilidade hemodinâmica, que culminaram com parada cardiorrespiratória”, segundo divulgado.

O ex-lateral direito, que esteve junto da Seleção Brasileira nas Copas de 1958 e 1962, foi internado por conta de uma infecção respiratória aguda, chegou a ter melhoras significativas e deixar a UTI, mas uma recaída no último sábado, o trouxe de volta para a terapia intensiva.

Djalma Santos, cujo nome oficial é Dejalma dos Santos, é considerado o melhor lateral direito de todos os tempos do futebol. Iniciou sua carreira como profissional na Portuguesa, onde se destacou entre os anos de 1949 e 1958. Com ótimas atuações, Djalma foi convocado para a Copa da Suíça em 1954.

Quatro anos mais tarde, conquistou a primeira Copa do Mundo do Brasil, em 1958, disputada na Suécia. Na ocasião, Djalma, que era reserva de De Sordi, disputou apenas os noventa minutos da partida final e, mesmo com o pouco tempo atuando, foi eleito o melhor jogador da posição no mundial.

No mesmo ano da conquista da primeira Copa, Djalma deixou a Lusa e foi jogar no Palmeiras. Sétimo jogador que mais vestiu a camisa alviverde, ele marcou 58 gols pelo Verdão.

Em 1962, o lateral integrou o grupo da Seleção que conquistou o bicampeonato mundial no Chile. Já em 66, também participou da Copa na Inglaterra, mas viu o sonho do tri acabar após as derrotas para Hungria e Portugal e o Brasil cair na primeira fase.

Antes de encerrar a carreira, Djalma Santos se destacou defendendo o Atlético-PR de 1968 a 1971, pendurando as chuteiras aos 41 anos.

Loading...
Revisa el siguiente artículo