‘Bom dia, Verônica’ pode ser perturbadora para muitas pessoas; entenda o motivo

Por Leandro Luz

Se você ainda não assistiu a primeira temporada da série “Bom dia, Verônica”, é importante se atentar e ter em mente que alguns detalhes podem ser perturbadores para algumas pessoas, isso porque por se tratar de um retrato da vida real, ela pode despertar alguns gatilhos emocionais.

Para quem não sabe o que são gatilhos, em linhas gerais, são estímulos que podem fazer com que um indivíduo retome lembranças de situações de trauma.

Mas o que de fato acontece e que pode deixar algumas pessoas desconfortáveis?

 

Leia também:

 

Debate aberto sobre violência doméstica

Para começar, temos o tema violência doméstica. Contando a história de Janete, uma mulher que se vê violentada das mais diferentes formas pelo esposo, a produção nacional mostra que além de sofrer de maneira física, a personagem recebe constantes ameaças psicológicas e com isso se vê presa em um ciclo contínuo e tóxico.

 

Suicídio

Esta é uma discussão abordada logo no primeiro episódio e que pode ser perturbadora para muitas pessoas. Para os que já assistiram a série, sabem que o peso desta cena é refletido de maneira significativa sobre a escrivã Verônica, que tem que lidar com esta situação acontecida bem à sua frente.

 

Feminicídio

Esse é o ápice da vida real e também de “Bom dia, Verônica”. A série retrata como mulheres sofrem todos os dias com esta situação e que cada vez mais somam-se aos altos índices de feminicídio, por isso, além de perturbadora, pode ser um gatilho.

 

Por fim, é válido compreender que “Bom dia, Verônica” tem por objetivo além de entreter, trazer um debate social sobre problemas cotidianos brasileiros.

Para quem se interessou, a série conta com 8 episódios, disponíveis no catálogo Netflix.

Loading...
Revisa el siguiente artículo