Suriname e Guianas: como são os países ‘esquecidos’ da América do Sul?

Por Brenno Quadros

Quando se fala em América do Sul, a gente pensa logo no Brasil, o gigante do continente, conhecido por seu futebol pentacampeão do mundo, suas praias paradisíacas e por seu carnaval animado. Ou então na vizinha Argentina, terra de Messi, do tango, dos alfajores e do Papa Francisco.

Quando se fala em América do Sul a gente pensa no Peru, dono de uma das melhores culinárias do mundo e onde está Machu Picchu, a cidade perdida dos Incas. Ou então no Chile, com todos os seus belíssimos centros de esqui e vinícolas… E por aí vai.

Entretanto, pouco se fala – e pouco se sabe – sobre três países do nosso continente. Na verdade, muita gente nem lembra que eles existem. Estamos falando, é claro, da Guiana, do Suriname e da Guiana Francesa.

Os três países possuem características bem distintas do resto do continente, como a população, o idioma e a religião. Aliás, os três estão fragilmente conectados com seus vizinhos terrestres por conta de uma grande quantidade de rios e de mata fechada. Portanto, estão culturalmente mais voltados para o Caribe e para as suas antigas metrópoles, que não são Portugal ou Espanha. Vamos ler algumas curiosidades sobre eles?

Guiana

Com uma população de apenas 786 mil pessoas, a Guiana é o único país sul-americano em que o inglês é a língua oficial (o país conquistou a sua independência do Reino Unido apenas em 1966). Entretanto, a maioria das pessoas se comunica através do crioulo guianense, o dialeto local. Sua capital, Georgetown, é uma cidade rica em arquitetura vitoriana, como no caso da St. George's Cathedral e do Stabroek Market.

Guiana Reprodução / Shutterstock / Victor1153

O país tem uma economia baseada na agricultura, na mineração e na pesca. Aliás, quando for viajar para lá, não esqueça de passar em uma casa de câmbio e comprar alguns dólares guianenses, a moeda local.

Suriname

Você sabia que existe um país na América do Sul em que a língua oficial é o… Holandês? Pois bem, vos apresento o Suriname. Colonizado pelos Países Baixos, o menor país do continente em termos de área e de população, se tornou uma república independente apenas em 1975.

Suriname 1 Reprodução / Agoda

Você sabia que existe um país na América do Sul em que duas das maiores religiões são o hinduísmo e o islã? Aí está o Suriname novamente! Lá, igrejas católicas, protestantes, templos hindus e mesquitas coexistem pacificamente, o que faz dele um dos países com maior variedade religiosa do mundo, sendo uma referência quando o assunto é tolerância. A economia surinamense está baseada na produção de ouro e de bauxita e na exportação de alumínio.

Guiana Francesa

Como o próprio nome diz, a Guiana Francesa ainda é uma colônia da… França. Ou seja: o lugar não é exatamente um país, mas sim um departamento ultramarino francês. Logo, a Guiana Francesa também é parte da União Europeia, tendo o Euro como moeda oficial, fato que atrai muitos brasileiros interessados trabalhar na região, que possui o maior PIB nominal per capita da América do Sul.

GF Reprodução / France Info

A Guiana Francesa abriga o centro espacial de Kourou, conhecido por hospedar a base de lançamento de foguetes e satélites da Agência Espacial Europeia (ESA), fato que rende dividendos de aluguel do espaço à administração local.

Loading...
Revisa el siguiente artículo