BTS Universe Story: jogamos antes da estreia e te contamos tudo!

Com histórias interativas e customizáveis, game confirma teorias e abraça fanfics; veja tudo sobre o novo jogo do grupo de K-pop

Por Juliana Santos - Metro Jornal*

Você já assistiu e reassistiu os MVs, já leu ou até criou suas próprias teorias, e agora é hora de saber exatamente a história por trás do universo alternativo criado pelo BTS. Fica aqui o alerta para spoilers!

Produzido pela Netmarble ( que já entregou o primeiro game do grupo, “BTS World”) um novo jogo baseado em histórias oficiais e criadas por fãs estreia no dia 24 de setembro em quase todo o mundo — excluindo China e Vietnã. O jogo estará disponível em 13 idiomas, incluindo português e coreano, para kpoppers que queiram praticar a língua.

O “BTS Universe Story” foca em contar histórias visuais e interativas que trazem os sete membros do grupo — RM, Suga, J-Hope, Jimin, Jungkook, Jimin e V — como protagonistas. A história principal é inteiramente baseada nos vídeos e discos que os fãs já conhecem, e deve responder perguntas e confirmar (ou não) teorias sobre o “universo” BTS.

Tela inicial do jogo Tela inicial do jogo / Divulgação

QUER RECEBER A EDIÇÃO DIGITAL DO METRO JORNAL TODAS AS MANHÃS POR E-MAIL? É DE GRAÇA! BASTA SE INSCREVER AQUI.

O jogo é fortemente baseado em elementos visuais, e o áudio é quase que completamente entregue às músicas do grupo, versões instrumentais e alguns efeitos especiais. Os cenários tem um belíssimo design, baseado em sets de filmagem e sessões de fotos já feitas pelo BTS, e finalizados por um ótimo trabalho de iluminação e renderização.

E, como não poderia faltar, cada membro está representado no estilo do jogo — uma mistura de The Sims, mangá e Pixar que, embora não tenha o fotorrealismo preferido por alguns, é suficiente para entregar as particularidades na aparência de cada um, explicitar expressões faciais e não pesar os olhos ou a memória do celular. Detalhes como a diferença entre os tons de pele mais claros ou escuros ficam a desejar, mas outros como as covinhas de Namjoon ou a altura do Jimin são perceptíveis.

Ainda, o layout do aplicativo (que, por ser extenso, pode demorar para se tornar familiar ao jogador) é cheio de animações e detalhes que remetem à discografia do BTS: várias borboletas, detalhes de estrelas e cenários espaciais, entre outros.

O Metro Jornal já vasculhou por completo o novo aplicativo, e contamos em detalhe os enredos, principais ferramentas, funções mais “escondidas” do jogo e tudo o que você pode — e não pode — fazer em "BTS Universe Story". Respira fundo e vamos lá!

História oficial

Marcada no aplicativo com um símbolo de “verificado” e uma faixinha em azul, a história principal foi desenvolvida para solucionar e expandir a história da qual tivemos vislumbres nos MVs de Run, I Need U, Spring Day, entre outros.

O enredo é mais sombrio, e lida com temas que envolvem transtornos psicológicos, violência e suicídio. Na trama, que se estende ao longo de seis histórias com múltiplos capítulos cada, o jogador ou jogadora encarna Kim Seokjin, membro mais velho do grupo, que deve ajudar os demais integrantes com múltiplos problemas pessoais — antes que seja tarde.

O papel do jogador nisso tudo, além de apreciar os cenários dos MVs e aproveitar as músicas de fundo, é fazer as escolhas corretas para ajudar Jin a salvar seus amigos. O mecanismo de progressão da história, com interações do próprio usuário, é similar a outros jogos como Choices, Linda Brown e os populares jogos “otome” — que utilizam um estilo mangá e elementos das culturas leste-asiáticas para criar histórias voltadas para mulheres.

Cada uma das seis histórias foca em um membro específico do BTS, e quatro delas devem ser lançadas até dezembro de 2020, segundo a Netmarble. É possível comprá-las com “ingressos” dentro do jogo, individualmente, ou adquirir todas ao mesmo tempo num pacote utilizando dinheiro real.

Histórias de fãs

Cada usuário do BTS Universe Story pode criar suas próprias histórias utilizando ferramentas do aplicativo. Este tipo de recurso é popular e largamente utilizado em outros apps baseados em contação de histórias, como o Episode.

Tela de criação de histórias Tela de criação de histórias / Divulgação

A Netmarble desenvolveu um sistema incrivelmente detalhista, permitindo que fãs escolham figurinos, cenários, personagens, figurantes, efeitos especiais e músicas de fundo, desenvolvendo roteiros e até dando opções de escolhas premium para os leitores.

Como tal mecanismo de criação é super extenso e customizável, existe a opção de utilizar um criador simplificado, ou um avançado, com mais opções e maior precisão, mas também maior complexidade. O processo não é fácil e pode levar tempo para cada autor pegar o jeito da coisa, mas a Netmarble também fornece um breve tutorial dentro do aplicativo.

É como uma fanfic extremamente visual e interativa, e deve proporcionar aos adeptos desse tipo desse tipo de escrita ferramentas de sobra para fazer a imaginação voar longe. Histórias criadas pelo Army podem ser destacadas pelo próprio aplicativo – autores ganham pontos e selos de aprovação por seu trabalho. É possível ainda entrar em contato com leitores e outros criadores em comentários ou no fórum oficial do app, sobre o qual falaremos mais tarde.

Nem tudo são flores! Para criar e publicar sua própria história dentro do jogo, é preciso seguir uma série de restrições e regras da comunidade. Alguns assuntos e termos são proibidos, como:

  1. Relacionamentos amorosos entre membros do BTS: as shippers definitivamente não vão gostar de ouvir isso, porém não será possível descrever ou aludir a romances entre os idols no aplicativo. Histórias de amizade e amor não-romântico são encorajadas;
  2. Menção a outras celebridades e grupos, do K-Pop ou não: fãs podem adorar escrever histórias em que seus boygroups e girlgroups favoritos interagem entre si, mas isso não será válido no BTS Universe Story;
  3. Linguagem profana, vulgar ou violenta: utilizar termos como palavrões, descrições sexuais ou incentivar violência é estritamente proibido nas diretrizes publicadas pela Netmarble. Descrever cenas de violência explícita, suicídio ou automutilação também não é permitido;
  4. Preconceito contra grupos sociais: demonstrar ou incitar ódio à minorias sociais é proibido dentro do jogo; as regras explicitam que injúrias raciais não serão aceitas;
  5. Promoção ou uso excessivo de drogas ou álcool: enquanto este tema não é explicitamente proibido, incentivar ou descrever abuso destas substâncias e práticas também vai contra as regras do aplicativo.
  6. Menção a produtos, marcas, empresas específicas: se você pretende escrever seu membro do BTS indo, por exemplo, ao Starbucks, é melhor trocar por ‘cafeteria’. Utilizar tais marcas em sua história pode ser entendido como propaganda;
  7. Propaganda de partidos políticos, outros jogos ou empresas: as diretrizes não deixam claro a rigidez desta restrição, mas desencorajam tais menções; uso “excessivo” de pautas políticas também não será permitido;
  8. Uso de figuras históricas, políticas e partidos reais: esta é outra regra não muito clara, porém menções breves a personagens reais da história, política ou arte não devem estar proibidas — na história oficial, o personagem de Namjoon cita diversos autores clássicos do mundo real.

Uma relação mais detalhada das diretrizes a criadores pode ser acessada no próprio aplicativo, por meio do menu.

Customização

O segundo ícone no menu principal do jogo representa a “Coleção” — uma área do aplicativo totalmente destinada a comprar e escolher novas aparências e cenários para cada membro do BTS.

Há várias formas de conseguir cabelos, roupas, acessórios e até mesmo lentes oculares para os meninos. É possível adquirí-los individualmente, ou via “pacotes” ou “temas”, que agrupam múltiplos itens distintos por um único preço. Alguns só podem ser comprados por uma moeda específica – falaremos mais abaixo sobre o mecanismo de compras no jogo.

Adquiridos os novos itens, é possível mudar completamente o visual de cada um dos sete rapazes. Com o número de opções de estilos de cabelo, roupas, sapatos e acessórios, você pode imitar o figurino do BTS em algum MV ou apresentação específica — o famoso cabelo verde menta do Yoongi, ou o rosinha do Jin —, ou criar um completamente original.

Os bonecos lembrarão de suas escolhas, e você pode usar o visual que criou para fazer pequenas sessões de fotos com os rapazes. Poses e animações divertidas são compradas dentro do aplicativo, e stickers e cenários customizados dão um toque final ao conceito. As fotos criadas ainda poderão ser compartilhadas nas redes sociais ou mesmo dentro do aplicativo, onde outros jogadores deixarão likes e comentários.

 BTS Universe Story: Tela inicial da Coleção; as roupas, cabelos e cenário podem ser customizadas pelo jogador Tela inicial da Coleção; as roupas, cabelos e cenário podem ser customizadas pelo jogador / Divulgação

Caso suas decisões de estilo e estética ganhem atenção suficiente, as fotos poderão ser exibidas em um ranking de popularidade, público a todos os usuários.

DICA: um símbolo de cubo com as letras “AR” pode ser visto na tela inicial da Coleção, quando o celular é colocado na horizontal, e também na área de customização individual dos rapazes. Ao clicar, você pode usar a câmera de seu celular para projetar a imagem do grupo na sua sala de estar, quarto ou qualquer outro local – como seu próprio rosto, no modo selfie. A função ainda é um pouco lenta, porém pode render boas fotos. Só cuidado com sua privacidade ao utilizar a câmera em outros aplicativos!

Pagamentos em BTS Universe Story

O aplicativo BTS Universe Story é gratuito para baixar para iOS e Android, e boa parte de suas moedas e passes virtuais pode ser conseguida sem utilizar seus fundos reais. No entanto, é possível gastar dinheiro de verdade para avançar no jogo.

Existem três tipos de dinheiro virtual no game: o primeiro são Jóias, que podem ser conquistadas completando desafios, assistindo propagandas dentro do app ou compradas com dinheiro real. Elas compram histórias oficiais, itens da Coleção, como roupas, temas, cenários, animações, entre outros; e dão acesso a outras moedas.

Outro tipo são os Ingressos, que permitem a leitura de cada capítulo das histórias criadas por fãs. Para comprar ingressos, é preciso ter Jóias, ou esperar o tempo de reabastecimento do jogo; a cada seis horas (no tempo real), você ganha quatro Ingressos.

O último tipo é também o mais raro: as Moedas. Até o momento, não é possível utilizar dinheiro real para comprá-las, porém elas são cedidas ao comprar temas ou pacotes de itens com produtos que você já possui. Ao comprar um tema que contém um cabelo que já tem em seu jogo, o jogador receberá Moedas em vez deste cabelo; estas Moedas podem ser usadas para adquirir outros acessórios e animações, que não podem ser comprados com Jóias.

Há, ainda, a opção de pagar um valor mensal ao aplicativo para conseguir mais benefícios. Uma Assinatura consiste em uma mensalidade que dá acesso a Histórias Premium, maior número máximo de Ingressos, Jóias extras, menor tempo de recarga de ingressos e um Tema exclusivo para assinantes.

Imagem de divulgação do grupo BTS Era The Most Beautiful Moment In Life inspira histórias e estética do jogo / Divulgação/Big Hit Ent.

Conquistas

Explorar o aplicativo ou completar um número específico de ações garante recompensas ao jogador. Este mecanismo pode ser acessado no Menu; para ver as ações e frequências que você deve obter para ganhar novas recompensas, ou recuperar as que você já conquistou, basta explorar as cinco categorias de Conquistas, divididas por natureza das missões: Desafio, Jogar, Criar, Coleção e Evento.

Prós e contras

O novo game da Netmarble é um belo esforço para agradar o fandom. Ele fornece espaços para interação (como fóruns, likes e comentários) centrada em um interesse comum — o próprio BTS, claro —, extensas ferramentas para criação, e histórias que ajudam a finalmente pôr fim à especulação sobre a “mitologia” criada pelo grupo em seus clipes e álbuns.

Alguns pontos altos do app são, além da alta diversidade de recursos para criar e publicar histórias visuais, ficando a par de outros jogos consagrados no gênero, o detalhismo nas animações, com esqueletos de personagens articulados o bastante para reproduzir passos das coreografias do BTS. O design de cenários é bastante agradável aos olhos, e traz ambientes altamente reconhecíveis por fãs do grupo.

O número de restrições temáticas nas histórias criadas por fãs é compreensível, dada a faixa etária do público-alvo — o grupo mantém seguidores adultos, porém conquista um número cada vez maior de admiradores mirins — e empecilhos legais envolvidos na citação de outros grupos, partidos políticos e empresas. No entanto, a impossibilidade de abordar alguns temas e relacionamentos imaginários pode ser uma decepção para leitores e autores das fanfics, que representam parte importante do universo dos fãs de cultura pop em geral, sejam eles coreanos, japoneses, norte-americanos ou brasileiros.

Resta saber se o alto nível de design e o número de ferramentas e recursos do BTS Universe Story serão suficientes para manter os(as) armys interessados por um longo período de tempo, se os impedimentos temáticos os farão voltar rapidinho para as fanfics em texto, ou se ambos poderão coexistir nos próximos meses — ou anos.


*Com supervisão de Luccas Balacci

Loading...
Revisa el siguiente artículo