Pós-F: Sob direção de Mika Lins, Maria Ribeiro presta tributo a Fernanda Young no teatro

Por Gustavo Drullis - Metro Jornal

Quando “Pós-F” estava sendo montada, Fernanda Young morreu, há pouco mais de um ano. Sua irreverência, no entanto, não deixou que a peça ficasse pelo caminho. Protagonizada por Maria Ribeiro, ela estreia neste sábado, às 20h, em transmissão online, sob direção de Mika Lins.
QUER RECEBER A EDIÇÃO DIGITAL DO METRO JORNAL TODAS AS MANHÃS POR E-MAIL? É DE GRAÇA! BASTA SE INSCREVER AQUI.

“Esse espetáculo nasceu da ideia da Maria Ribeiro que, ao ler o livro, pensou que gostaria de dizer aquelas coisas que a Fernanda escreveu sobre o papel do homem, da mulher, do ponto de vista da sua própria história”, contou a diretora ao Metro Jornal.

O livro é “Pós-F, para além do masculino e do feminino” (2018), seu primeiro de não-ficção e vencedor do Prêmio Jabuti. Nos relatos autobiográficos, Fernanda mistura textos como trechos de conversas, cartas, crônicas e ilustrações feitas por ela mesma para contribuir, com seu olhar sensível, ao debate sobre gênero e sexualidade.

No palco, Maria protagoniza o monólogo cercada por essas ilustrações e outras, seguindo roteiro adaptado do livro por ela, Mika e Caetano Vilela. As palavras e visões da atriz se confundem com as de Young, e vice-versa.

“Posso dizer que esse espetáculo foi feito coletivamente e estamos presentes, talvez de modo subliminar, nossas inquietações, diferentes experiências e características e o desejo que compartilhamos de não fazermos mero teatro filmado usando essa veiculação como linguagem”, afirma.

Primeiras vezes

A circunstância pandêmica não atrapalhou a continuidade da montagem. Muito pelo contrário – o formato inédito é visto positivamente pela diretora. “Nesse momento, está carregado de experimentações, estamos descobrindo uma linguagem nova. A Fernanda tinha escrito pela primeira vez um livro que não era ficção, a Maria está fazendo seu primeiro monólogo e a gente está fazendo pela primeira vez um espetáculo com essas características.”

“‘Pós-F’ é também fruto desse por vir, porque sabemos que ele se transformará novamente pós-pandemia para virar um espetáculo de palco”, revela Mika, sobre os planos para a peça.

“Pós-F” (www.teatroportoseguro.com.br). Sábados e domingos, às 20h. A partir de R$ 20. Até 4 de outubro.


Supervisão Wilson Dell'Isola

Loading...
Revisa el siguiente artículo