Artista recria rosto de Jesus Cristo com inteligência artificial; confira o resultado completo

Por Leandro Luz

Recriar o rosto de Jesus Cristo, este foi o desafio do artista, fotógrafo e designer digital holandês, Bas Uterwijk, que há pouco mais de um ano faz uso da inteligência artificial, para desenhar “retratos” de diversas personalidades históricas e/ou inexistentes.

Com amplo portfólio, o artista holandês já passeou por personagens como Vincent Van Gogh, George Washington e David Bowie. A lista completa pode ser conferida em seu perfil do Instagram.

Sobre uma de suas produções mais polêmicas, para evitar qualquer tipo de conflito e repercussão negativa, devido a representatividade e figura religiosa de Jesus Cristo, junto com a arte final, Uterwijk adicionou uma legenda explicando sobre quais foram as referências e processo de criação, para chegar próximo ao que acredita ser a imagem de Cristo. Confira abaixo o que disse o artista:

 

“Sou fotógrafo profissional há 14 anos, mas tenho experiência em imagens geradas por computador e efeitos especiais. Há pouco mais de um ano, deparei com o software #artificialintelligence #Artbreeder (anteriormente Ganbreeder), que utiliza uma rede neural treinada em fotografias e pinturas de milhares de rostos humanos. Este aplicativo permite combinar múltiplas fontes de faces e mesclá-las em uma versão sintetizada, guiada pelas decisões artísticas do usuário. Eu o uso para criar personagens históricos e fictícios. Quando eu estava brincando com várias representações culturais de Jesus de Nazaré de origem bizantina e renascentista, incluindo "Salvator Mundi" de Leonardo da Vinci e o Sudário de Turim. Ajustando a etnia para uma face mais convincente do Oriente Médio. Fiquei feliz com o resultado como uma representação de uma representação cultural coletiva, mas ao mesmo tempo senti que carecia de qualquer precisão histórica. Então mudei o cabelo e a barba para um comprimento e estilo mais credíveis para a época e região e trouxe elementos encontrados em alguns retratos de múmias #Fayum, empurrando a arte renascentista para o fundo. O resultado é uma impressão artística de como esse homem poderia ser, mais do que uma busca científica por uma semelhança exata”.

 

Embora esta seja a versão mais repercutida, em 25 maio deste ano, Bas publicou em seu perfil outro retrato de Jesus Cristo. Confira abaixo:

 

Loading...
Revisa el siguiente artículo