Conselho de Educação Física denuncia Pabllo Vittar por mostrar treinos no Instagram

Por Metro Jornal com Estadão Conteúdo

A cantora Pabllo Vittar virou alvo de denúncia do Conselho Regional de Educação Física da 1ª Região (CREF1), do Rio de Janeiro e Espírito Santo. O motivo é um vídeo publicado em seu Instagram, em que ela mostra exercícios que usa para definir e fortalecer seus músculos.

O conselho fez denúncia semelhante sobre a atriz Claudia Raia. A acusação é de "exercício ilegal da profissão".

De acordo com o documento, pessoas que "não são profissionais de educação física" "não podem prestar tais serviços que colocam em risco a sociedade". O texto inclui links para as postagens de Vittar no Instagram.

QUER RECEBER A EDIÇÃO DIGITAL DO METRO JORNAL TODAS AS MANHÃS POR E-MAIL? É DE GRAÇA! BASTA SE INSCREVER AQUI.

Em um de seus vídeos da ferramenta do IGTV, a cantora demonstra alguns dos exercícios que faz em sua casa para fortalecer os glúteos e as pernas. Além da malhação, Pabllo também dá dicas de cuidados com a pele, cabelo e looks de maquiagem na rede social.

View this post on Instagram

ᗰOOᗪ ✨🏋️

A post shared by Pabllo Vittar ⚡️ (@pabllovittar) on

A assessoria da cantora, em nota enviada ao jornal O Estado de S. Paulo, chama a denúncia de "infundada e inverídica". O texto defende que a artista "deixa claro no vídeo em questão que não é educadora física e apenas mostra sua rotina de exercícios físicos".

Confira a nota na íntegra a seguir:

"A assessoria de Comunicação da cantora Pabllo Vittar esclarece que a notícia-crime protocolada pelo Conselho Regional de Educação Física da Primeira Região (CREF1) contra a artista é infundada e inverídica. A cantora nunca prescreveu, deu aula como profissional ou orientou nenhum treino. A cantora ainda deixa claro no vídeo em questão que não é educadora física e apenas mostra – como tantos outros artistas e Influencers – sua rotina de exercícios físicos em suas redes sociais, que também serve como motivação para que seus seguidores procurem hábitos de vida saudáveis."

Fundação Renova - agosto 2020
Loading...
Revisa el siguiente artículo