MasterChef Brasil: Jacquin conta como é ser pai de gêmeos depois dos 50

Por Portal da Band

Se você segue Erick Jacquin nas redes sociais, certamente já viu por lá alguma homenagem ou declaração do chef aos filhos Edouard (22), Elise (2) e Antoine (2). Apaixonado pela família, ele faz questão de dividir com seus seguidores pequenas alegrias do cotidiano da paternidade, como preparar a refeição dos gêmeos, frutos do relacionamento com Rosangela Menezes, ou divulgar as aventuras do primogênito. Em entrevista ao Portal da Band, o jurado do MasterChef conta que segue se reinventando para acompanhar o crescimento dos três. “Eles me ensinam a ser mais jovem a cada dia e isso é muito importante. Espero, no futuro, não ser um pai chato”, conta.

Aos 55 anos, Jacquin explica que, ao decidir ter filhos pela segunda vez, analisou todo o cenário por ter medo de, com a idade, não ser mais tão paciente. “Quero ser um pai jovem. O avô de 65 anos é bonzinho, mas ele não tem o neto todo dia. O pai tem o filho sempre e, por isso, penso mais no futuro do que no agora.”

Com 20 anos de diferença entre o nascimento de Edouard e dos gêmeos [o chef foi pai aos 33 e depois aos 53 anos], ele explica que os filhos chegaram em fases opostas. “São dois momentos muito distantes. Quando eu tinha 30 anos, olhava a vida de outra forma. O Dudu sofreu muito mais na época por causa da minha carreira e por eu não poder dar muita atenção. Por outro lado, eu era mais jovem quando quando ele era criança. Hoje, as crianças podem aproveitar muito mais de mim pois tenho mais tempo, mas o que é melhor? A juventude que dei para um ou o tempo livre que tenho para os outros? Não sei dizer."

Veja também:
Paola e Fogaça dão conselhos para controlar emoções na cozinha
Vencedor do MasterChef diz que vai trocar medicina pela gastronomia

A paternidade vem acompanhada de grandes responsabilidades e, quando os filhos são gêmeos, o chef explica que tudo se multiplica. “É o dobro de fralda e de leite. A gente trabalha o dobro, faz comida duas vezes, duas mamadeiras. O desafio é isso, o resto é a mesma coisa. O pior ainda vai chegar pois serão duas faculdades, mas penso que é preciso ter justiça, fui criado desse jeito pela minha mãe. Éramos quatro o que tinha pra um ou tinha pra todos”, relembra.

“Os gêmeos nasceram em 23 de dezembro e isso já vai simplificar o Natal e o aniversário, que serão uma coisa só, mas o resto vai ser complicado, vou até fazer uma poupança. Nunca fiz para o Dudu, mas ele tinha uma conta bancária. Quando me separei da mãe dele, a gente tinha um pouco de dinheiro guardado, nunca fomos ricos, mas em vez de dividirmos o valor, colocamos essa aplicação no nome dele. Agora, se eu fizer uma poupança para as crianças, vou fazer para o Dudu também, é o justo”, completa.

Com fama de bravo no MasterChef, há quem duvide se Jacquin é, em casa e com os filhos, como no programa, mas ele garante que não existe diferença. “Não é questão de ser bravo, mas sim organizado e amar o que eu faço. Quando você ama sua profissão, você é exigente. Quando você é exigente, às vezes você é bravo. A gente não é exigente sorrindo e passando a mão na cabeça, às vezes é preciso falar a verdade e ela não é fácil de ouvir. Eu sou assim em tudo e não vou mudar nunca. É preciso ter o pé no chão, enfrentar a realidade e respeitar os outros."

Loading...
Revisa el siguiente artículo