Autópsia confirma que Naya Rivera morreu em afogamento acidental

Por Metro Jornal

Uma autópsia realizada nesta terça-feira (14) no corpo da atriz Naya Rivera, de 33 anos, confirmou a hipótese de que sua morte teria sido causada por um afogamento acidental.

A artista foi encontrada cinco dias após desaparecer no Lago Piru, na Califórnia, onde passeava de barco com seu filho de quatro anos. Ela havia alugado a pequena embarcação e, três horas depois do início do passeio, a criança foi encontrada sozinha, dormindo no barco, ainda vestindo seu colete salva-vidas.

Os exames realizados por médicos legistas não encontraram lesões traumáticas ou evidências de toxinas, como álcool ou drogas, no corpo da atriz. Ainda na segunda-feira (13), o xerife do condado de Ventura, que comanda as investigações, afirmou não existirem evidências de que a morte teria sido um suicídio.

A polícia trabalha com a teoria de que uma forte corrente do lago pode ter causado o acidente. Segundo o xerife Bill Ayub, "a ideia seria que o barco começou a se afastar e ela reuniu energia suficiente para colocar o filho de volta no barco, mas não o suficiente para se salvar".

Segundo relatos da própria criança aos investigadores, ele e sua mãe nadavam no lago, e ele conseguiu voltar para o barco, mas ela, não. O menino é fruto do casamento de Naya com o ator Ryan Dorsey.

Os criadores da série Glee, pela qual a atriz foi alçada à fama, anunciaram a criação de uma bolsa para pagar a faculdade do filho de Rivera. Além disso, uma parte do elenco da série se reuniu no lago Piru para homenagear a atriz.

Em Glee, Naya Rivera apareceu em 113 episódios e viveu o auge de sua carreira interpretando a líder de torcida Santana Lopez, personagem famosa por sua voz, personalidade forte e representação da comunidade LGBT. Ela também fez participações em outros programas consagrados, como "Um Maluco no Pedaço", "Baywatch" e "CSI: Miami".

Vale - Branded content - julho/2020
Loading...
Revisa el siguiente artículo