Produção de podcasts no Brasil cresce durante a pandemia

Por Estadão Conteúdo

Apesar de ter sido um dos países mais afetados pela covid-19, o Brasil lidera o ranking de países onde a produção de podcasts mais cresceu desde o início de 2020. É isso que mostra a versão compacta do relatório State of the Podcast Universe, publicado pela Voxnest.

A empresa americana é referência em dados para a indústria de podcasts e em seu relatório anual de 2019 já havia mostrado o Brasil despontando na segunda posição do ranking de criação, atrás apenas da Argentina. Em 2020, até agora, o top 3 é ocupado respectivamente pelo Brasil, Reino Unido e Canadá.

Vale - Branded content - julho/2020

Os podcasts em língua portuguesa também foram os que apresentaram o maior índice de crescimento: 103% desde janeiro. Atrás, ficaram os podcasts em língua espanhola – outro mercado que, junto com o português, segue crescendo progressivamente, encabeçados por países como Colômbia, Argentina, Chile e México.

Já em relação ao hábito de ouvir podcasts, o Brasil cai para a quinta posição do ranking, atrás da Turquia, índia, Colômbia e da vizinha Argentina, respectivamente.

Tonia Maffeo, que é diretora de marketing da Voxnest, confirma que nem sempre o hábito de consumo acompanha a produção. “O consumo de podcasts está muito atrelado ao comportamento cultural do local. Podcast é uma mídia muito individual e, em muitos mercados, como é o caso do Brasil, ele está altamente relacionado com os deslocamentos e as idas à academia. Quando se corta isso, é normal haver uma queda no número de oportunidades que o usuário tem para consumir essa mídia”, explica.

Loading...
Revisa el siguiente artículo