Brasil perdeu 331,9 mil postos de trabalho em maio, diz Caged

Por Publimetro com Agência Brasil

Dados divulgados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), da Secretaria de Trabalho do Ministério da Economia, apontam uma retração de mais de 300 mil postos de trabalho formal no mês de maio.

LEIA MAIS:
Dólar tem queda nesta segunda, mas tem aumento de 1,6% no mês de junho
SP aguarda autorização da Anvisa para testar vacina chinesa contra covid-19

No total, foram 331.901 empregos com carteira assinada extinguidos, no terceiro mês seguido de balanço negativo na diferença entre contratações e demissões. A retração de empregos totaliza 1.144.118 de janeiro a maio.

A queda ocorreu em todas as regiões do país, porém foi mais alta no Sudeste, com 180.466 postos a menos, seguido pelo Sul com menos 78.667 postos e pelo Nordeste com menos 50.272 postos. Destaque para os Estados de São Paulo, que, sozinho, extinguiu mais de 100 mil postos de trabalho; e para o Acre, única unidade federativa que registrou saldo positivo, com a criação de 130 vagas com carteira assinada.

Apenas um dos cinco setores pesquisados no levantamento teve maior criação do que redução de postos: o que abrange agricultura, pecuária, produção florestal e pesca. No mês passado, o setor teve um saldo de 15.993 novas contratações com carteira assinada.

A retração nos quatro setores restantes foi liderada pelos serviços, com a extinção de 143.479 postos, a maioria no segmento de alojamento e alimentação (como hotéis e restaurantes).

Em seguida, vem a indústria (de transformação, de extração e de outros tipos), com 96.912 postos a menos, principalmente na indústria de transformação, água, esgoto, gestão de resíduos e descontaminação. Em terceiro lugar, vem o comércio com o fechamento de 88.739 postos de trabalho.

Loading...
Revisa el siguiente artículo