Bolsonaro sofre 'perseguição' por imprensa que 'pensa em derrubar o governo', diz Ratinho

Por Metro Jornal com Band.com.br

O apresentador do SBT Carlos Roberto Massa, conhecido como Ratinho, partiu em defesa do presidente da República Jair Bolsonaro em entrevista desta quinta-feira (18) ao jornalista José Luiz Datena.

Durante live no canal de Datena no YouTube, Ratinho falou também sobre a prisão do ex-assessor da família Bolsonaro, Fabrício de Queiroz.

LEIA MAIS:
Número de brasileiros endividados chega a 67,1% em junho, maior patamar desde 2010
Bolsonaro reduz contrato mínimo de jogadores de futebol de 90 para 30 dias

Para o apresentador, não está havendo "crime ou corrupção", e o presidente só está "apanhando tanto" por conta de uma "perseguição desnecessária" feita pela "grande imprensa".

"Se eles cometeram alguma coisa, Fabrício Queiroz ou Flávio [Bolsonaro, filho do presidente e senador pelo Rio de Janeiro], que respondam", concedeu Ratinho. "Agora, não é crime para derrubar um presidente da República".

Queiroz atuava junto à filha, Nathalia Queiroz, no gabinete de Flávio Bolsonaro, então deputado estadual pelo RJ, até pouco antes de ser alvo de investigações da Polícia Federal. Nesta quinta-feira (18), o ex-assessor foi preso numa casa mantida pelo advogado da família Bolsonaro, Frederick Wassef.

Para Ratinho, as condições do caso Queiroz são exacerbadas por interesses da imprensa, que desejaria "derrubar o governo".

"A esquerda não se conforma. E toda redação que vejo os jornalistas são todos de esquerda. Não se conformam com a esquerda não ter ganho, e ficam batendo", diz. "Tem que bater se cometer crime, se tiver corrupção. Não está acontecendo isso. Não vejo nenhum motivo para o Bolsonaro apanhar tanto. É uma perseguição desnecessária. A grande imprensa não está pensando no país, mas em derrubar o governo".

Loading...
Revisa el siguiente artículo