FaceApp: Nova moda na internet é ‘mudar’ de gênero

Por Metro Jornal

Com certeza, passou pela sua tela. Se não, já compartilhou. A nova febre na internet é “mudar” de gênero – ou quase isso.  Uma nova funcionalidade do FaceApp, aplicativo que ficou famoso por simular as pessoas com aparência de mais velhas no ano passado, agora permite aos usuários verem como seriam do gênero oposto.

Gratuito para Android e iOS, o app tem interface simples. Você só precisa tirar ou carregar uma foto em que apareça um rosto claramente. A partir daí, é possível não só fazer a simulação de gênero, como também aplicar filtros que personalizam a aparência. O usuário pode escolher estilos e cores de cabelo, sorrisos e até passar maquiagem. Na versão paga, há mais opções.

O sistema de reconhecimento facial do FaceApp, que já foi alvo de polêmica racista em 2017, consegue atingir simulações que parecem bem “reais”, o que garantiu mais uma onda viral do app, depois do ano passado. No Instagram, há cerca de 200 mil publicações com a hashtag #FaceAppChallenge (Desafio do FaceApp, em tradução livre).

No próprio aplicativo você pode procurar por fotos de celebridades para usar os filtros, mas muitos famosos já aderiram à febre.

App reacende polêmica do uso de dados

Mais uma vez, o FaceApp é o centro das atenções – e não por um bom motivo. Isso porque os Termos de Uso do software são vagos, colocando à disposição da desenvolvedora Wireless Lab dados do usuário. Apesar das fotos ficarem armazenadas na nuvem por até 48 horas, o app também tem acesso a outras informações. 

Confira algumas das brincadeirinhas abaixo! 

Tatá Werneck e Rafael Vitti:

Larissa Manoela

Whindersson Nunes

View this post on Instagram

Eu ia ni mim

A post shared by Whindersson Nunes 🏠 (@whinderssonnunes) on

Wesley Safadão

View this post on Instagram

Loira ou Morena ? 😂 #FaceApp

A post shared by Ws Em Casa 2 (@wesleysafadao) on

Loading...
Revisa el siguiente artículo