Rita Lee surpreende fãs com aparições nas redes sociais

Por Metro com Estadão Conteúdo

Há oito anos, Rita Lee anunciou sua aposentadoria dos palcos e passou a viver em contato mais próximo com a natureza. Aparições públicas foram raras, apenas para lançamento de seus livros ou para ver musicais que a tivessem como personagem. No entanto, durante a quarentena,Rita, aos 72 anos, despontou diversas vezes na redes sociais, para espanto e alegria dos fãs.

Veja também:
Álbuns famosos ganham releituras com personagem de ‘Animal Crossing’
São Paulo deve flexibilizar quarentena a partir do dia 11 de maio

Em uma live, ela falou sobre o Dr. Alex, personagem de uma série de livros infantojuvenis publicada pela Globo Livros – neste ano, aliás, chegam mais dois volumes. Rita ainda gravou um vídeo mostrando como se deve lavar as mãos e conversou com Fábio Porchat em uma live.

Em máxima aparição, ela cantou um de seus grandes sucessos, Saúde, ao lado do marido Roberto de Carvalho. O post no Facebook teve mais de 1,2 milhão de vizualizações. Sobre o atual momento, Rita respondeu por e-mail à algumas questões do jornal O Estado de São Paulo.

Nos últimos meses, você postou vídeos com dicas sobre como usar o álcool em gel, deu entrevistas, cantou 'Saúde' com o Roberto de Carvalho. Por que a reclusão a que todos devemos observar agora a animou a se comunicar dessa forma?

Me deu vontade de dar as caras para trocar figurinhas amorosas com quem está preso em casa buscando companhia. Estou pensando em ler alguns contos que escrevi no livro Dropz (lançado pela Globo Livros, em 2017), para um público infantojuvenil.

Aliás, você surpreendeu os fãs ao publicar o vídeo de 'Saúde' nas suas redes acompanhada de Roberto. Como vocês tiveram a ideia de cantar essa música neste momento?

A ideia bateu de repente e lá fomos, Roberto e eu, para o estúdio da garagem improvisar um pedacinho da música Saúde que, aliás, vem bem a propósito.

Depois do vídeo de 'Saúde', muita gente tem pedido para você postar outros vídeos ou fazer lives musicais. Você tem considerado fazer isso?

Se Rob e eu estivermos de bobeira, podemos fazer mais serenatas, sim.

O vídeo de 'Saúde', de certa forma, mostra você cantando novamente depois de muito tempo. Não despertou a vontade em você de fazer algum projeto musical, um álbum?

Foi apenas a vontade de fazer um agrado aos fãs. E mostrar um pedacinho para quem nunca assistiu a um show nosso.

O coronavírus tem sido inspirador para você? Compôs algo pensando nele?

Fiz uma música punk, sobre uma garota que vive no mundo virtual sob o codinome #bloodymary e que está torcendo para que a raça humana suma do mapa de vez.

E você está escrevendo algum novo livro?

Este ano ainda lanço dois infantis (Dr. Alex e os Reis de Angra e Dr. Alex e o Phantom). Também escrevi um livro sobre o ano de 2019, que até agora não sei se é um diário ou citações nonsenses ou autoajuda a mim mesma… Ainda nem sei se vou lançar.

Você está confinada há 8 anos. Sua rotina mudou com a quarentena do coronavírus ou continua a mesma? Como tem sido?

Estou há 8 anos brincando de dona de casa, coisa que nunca havia feito na vida… Só estava saindo de casa para ir ao dentista, visitar meu netinho, fazer supermercado e me abastecer de ração para meus bichos… Agora, faço tudo pela internet e estou cuidando para não quebrar nenhum dente.

Como você tem feito para aplacar a saudade de seus filhos e netos?

Essa é a pior parte… Haja Skype todo dia.

O que você pensa da atitude de governantes que, em muitos países, têm contrariado a recomendação da OMS de se manter o isolamento?

Percebo que ainda não caiu a ficha para a raça humana de que este vírus-vudu atingiu o planeta Terra com um propósito divino, para que a humanidade aprenda a respeitar todas as formas de vida e mude na marra as cabeças malucas dos que estão no poder do mundo inteiro. O momento é de ficar em casa, meditando e rezando.

Como você acha que ficaremos depois de tudo isso? Haverá transformações de comportamento?

A raça humana tem sido o parasita do planeta. Quando essa pandemia acalmar, seremos obrigados a mudar, por nossa saúde física, mental, psicológica e espiritual.

A natureza, de alguma forma, tem sido beneficiada com esse isolamento global – o nível de poluição, por exemplo, baixou. Você acredita que isso ajudará a mexer com a cabeça das pessoas e, quem sabe, mudar a orientação? Ou tudo voltará a ser como antes?

Nada voltará a ser como antes e isso é bom, os donos do poder vão ser obrigados a cair na real de que não somos tribos isoladas, somos uma raça só. Vamos lembrar que o Homo sapiens continua investindo em aparatos nucleares e que ninguém no mundo estava preparado para uma já anunciada possibilidade de guerra biológica.

Em recente entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, a atriz Christiane Torloni disse: "Você acha que pararam o desmatamento e as queimadas na Amazônia? Você acha que quem é do mal fica na quarentena?". Como você acha que ficam as questões ambientais e de proteção animal durante este período de quarentena?

Como disse antes: ou os humanos passam a respeitar todas as formas de vida do planeta ou bye bye humanidade. Ficou evidente que a Terra, sem a nossa presença, percebeu um grande alívio. A Terra não precisa de nós para existir, principalmente porque a temos maltratado já há muito tempo. É o fim da picada, por exemplo, como os sapiens desrespeitam o direito dos animais de viver com dignidade, e não sendo abatidos com crueldade, em confinamento a vida inteira em zoos, circos, aviários, matadouros… Fora tantos outros tipos de maus-tratos em rodeios, vaquejadas, touradas, rinhas de galos e cachorros, além da ganância dos criadores de pets.

Loading...
Revisa el siguiente artículo