Em tempos de crise, mergulhar na ficção pode ajudar; veja dicas de séries

Por Estadão Conteúdo

Dias de distanciamento social, de ficar em casa para evitar contato com outras pessoas que possam estar com sintomas de coronavírus. O momento é complicado, precisamos refletir sobre nós e os outros, como contribuir para que a pandemia cesse o mais rapidamente possível. Bem, enquanto somos forçados a ficar quietos em casa, vamos aproveitar para curtir o que há de melhor e mais interessante nas plataformas de streaming ou on demand. Aqui, algumas dicas de séries curtas para você maratonar e se divertir um pouco.

Leia mais:
Poemas Presos: Livro traça caminho metafórico para a poesia de Rafael Cavalcanti
Ancine determina bandeira brasileira estampada em material de divulgação

Aqui vai uma que tem apenas seis episódios e nos remete a um futuro de caos. Trata-se da série Years and Years, produção da HBO com a britânica BBC. Criada por Russell T Davies, segue a vida da família Lyons, com todos seus problemas e conflitos. Vamos vendo no decorrer dos episódios o que cada membro pretende da vida. Em paralelo, vemos a escalada de Vivianne Rook (Emma Thompson), adepta de política populista para se tornar a primeira-ministra do Reino Unido. Todas as histórias individuais vão se encontrando em um mundo que vai se alterando radicalmente pelo período de 15 anos.

killing eve Reprodução / BBC America

Agora uma que está no Globoplay e que você assiste em um piscar de olhos. No catálogo da operadora estão disponíveis duas temporadas, no aguardo de que tenha sequência, valeria. "Killing Eve" é uma espécie de trama de gata e rata, pois temos uma detetive determinada à caça de uma assassina muito doida. A cada episódio, vamos acompanhar histórias recheadas de humor e boas tiradas. Seguimos a agente da inteligência britânica Eve Polastri, interpretada por Sandra Oh, que tenta desvendar assassinatos e, para isso, fica no calcanhar da assassina de aluguel russa Villanelle (Jodie Comer). E essa relação, de antagonistas que se atraem, faz com que uma acabe admirando a outra e começando uma relação um tanto estranha para a situação.

E que tal ser uma mãe perfeita, zelosa, casada, bem de vida e de repente se meter com um dos maiores bandidos da cidade? Pois bem, em "Good Girls", que está na Netflix, traz não uma, mas três mulheres em apuros depois de aceitarem trocar de rota para conseguir dinheiro. Prepare-se para muita ação e diversão com o trio formado por Beth Boland (Christina Hendricks), Ruby Hill (Retta), Annie Marks (Mae Whitman), além do bandido Rio (Manny Montana).

E, na Amazon Prime Video, destaque para a recente Hunters, que traz o quase octogenário Al Pacino na pele de Meyer Offerman, um sobrevivente do Holocausto. Na Nova York dos anos 1970, Meyer se une a outros para formar um grupo de caça a nazistas que vivem infiltrados na sociedade americana e têm como objetivo criar o Quarto Reich. Em meio a isso está o jovem Jonah Heidelbaum (Logan Lerman), um órfão criado pela avó Ruth (Jeannie Berlin), que morre em um assalto suspeito.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo