'Sou a minha maior crítica', diz Lizzo, a diva pop do momento

Conversamos com a rapper americana de 31 anos que se tornou a diva pop do momento com sua presença forte e musicalidade

Por Metro Jornal

Lizzo é uma das cantoras mais autênticas da nova geração. Seu estilo e presença a levaram a se tornar a artista com mais indicações no 62º Grammy, onde recebeu três gramofones nas categorias de melhor artista pop solo, pelo single “Truth Hurts”, melhor álbum contemporâneo urbano, pelo recente “Cuz I Love You”, e melhor R&B tradicional, para “Jerome”.

Você começou como uma artista independente e agora é uma das cantoras e rappers mais reconhecidos internacionalmente. Como sua vida mudou?

Mudou muito, agora tenho mais responsabilidades, viajo muito e me conecto com muito mais pessoas ao redor do mundo. Isso é muito bom, minha vida é muito boa agora.

Quais são os maiores desafios que você enfrentou em sua carreira?

Os maiores desafios que tenho são comigo mesma. Eu me desafio o tempo todo, sou a minha maior crítica, na minha cabeça sempre fui minha pior inimiga e tem sido difícil lutar contra isso. Nos últimos três anos, fiz um trabalho interior e aprendi a me amar como sou. Quando eu era mais jovem, houve momentos em que me senti completamente derrotada. Felizmente, fui capaz de não apenas sobreviver, mas prosperar. Esta é a pessoa que eu realmente quero ser, uma profecia autor-realizável, pronta para o mundo. Eu realmente encontrei minha voz e adoro isso. Amo meu corpo e tudo o que estou fazendo. Eu me sinto bem em poder mudar o mundo por meio da música.

Quais são suas principais influências musicais?

Vários artistas influenciaram minha música, mas principalmente as cantoras Missy Elliott, Beyoncé e Aretha Franklin.

Seu álbum mais recente, “Cuz I Love You”, tem recebido críticas muito boas.

Este álbum é uma afirmação de duplo sentido: você pode dizer “porque eu te amo” para milhões de pessoas ou pode dizer isso diante do espelho.  

Loading...
Revisa el siguiente artículo