Produtora rejeita versão feminina de 007 após saída de Daniel Craig

Por Metro Jornal

"007 – Sem Tempo para Morrer", que estreia em abril deste ano, marca a despedida de Daniel Craig do papel de James Bond e os palpites sobre quem vai ocupar o posto do agente especial começam a pipocar.

Leia mais:
Martinho da Vila se despede da turnê ‘Bandeira da Fé’ nesta sexta
Museu do Ipiranga recebe festival de grafite no aniversário de SP

Entre as principais expectativas estava a possibilidade de uma mulher assumir a alcunha 007. Mas a produtora Barbara Broccoli jogou um balde de água fria na ideia. "Ele pode ser de qualquer cor, mas é homem", disse ela em entrevista à revista Variety. Ela divide a produção do longa-metragem com Michael G. Wilson. "Não estou particularmente interessada em pegar um papel masculino e fazer uma mulher interpretá-lo. Acho que as mulheres são muito mais interessantes do que isso", completou ela, frisando que é totalmente favorável que as mulheres tenham personagens poderosos.

A franquia é uma das mais lucrativas do cinema. "007 Contra Spectre", de 2015, arrecadou 880 milhões de dólares em bilheterias de todo o mundo, e "007 – Operação Skyfall", de 2012, mais de 1 bilhão globalmente. Ambos foram estrelados por Craig.

O papel de James Bond já pertenceu no passado a Sean Connery e Pierce Brosnan, entre outros.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo