Donavon Frankenreiter leva base gravada em vinil para show em São Paulo

Por Eduardo Ribeiro - Metro São Paulo

Surf music analógica! O ex-surfista Donavon Frankenreiter retorna a São Paulo nesta quinta-feira (9) para uma apresentação única na Audio, zona oeste. Com a turnê "The Record Player", o músico de 47 anos leva ao palco uma vitrola com baixo e bateria gravados em um disco de vinil, que guia e acompanha seu violão.

No Brasil desde o início do ano, ele já passou por Florianópolis (SC), Bombinhas (SC) e Porto Alegre (RS). Nesta quarta (8), se apresenta em Curitiba (PR) e, depois da capital paulista, ainda passa por Recife (PE), Fortaleza (CE) e Rio de Janeiro (RJ).

Em entrevista ao Metro Jornal, Frankenreiter fala sobre a relação com o público brasileiro, as mais recentes faixas inéditas, o meio ambiente, sua turnê e, claro, o surf. Confira:

Considerando as muitas vezes em que esteve aqui para tocar, fale sobre a conexão entre a sua música e o público brasileiro.
É um lugar muito mágico. Temos sorte que a nossa música tenha sido compreendida pelo o público brasileiro. Adoramos tocar e fazer turnês pelo Brasil, é um dos nossos lugares favoritos para tocar.

Conte-nos a respeito das novas faixas “Them Blues”, “Is It You”, “Could Be One That Days” e “Listen to the Ocean”.
Foi apenas uma porção de músicas novas que nos reunimos em algum momento para gravar. Estou muito feliz com a gravação desses quatro novos sons, e o que fizemos com a cantora Céu [“Listen to the Ocean”] foi trilha de uma campanha para limpar as praias do Brasil. Também é incrível poder fazer parte de algo que está proporcionando uma coisa positiva ao lugar que você ama.

Como você se sente em relação a todo o plástico, óleo, poluição da água e a vida marítima ameaçada pela sobrepesca?
Isso tudo é uma ameaça real, mas acho que com a educação, as empresas e as pessoas ajudando da maneira que puderem, é possível fazer uma enorme diferença para que as belezas naturais não se percam ou danifiquem para sempre.

Como tem sido a reação do público ao seu recente álbum, “Bass & Drum Tracks”, e ao show, em que vocês mandam o instrumental em cima da base de baixo e bateria pré-gravada em discos de vinil?
As pessoas adoram o novo show da turnê com toca-discos. Nunca foi um disco que fizemos para que as pessoas ouvissem, mas para que elas pudessem tocar junto com ele, assim como estamos fazendo ao vivo em nossos shows.

Os sons de baixo e bateria em vinil contribuem para criar uma atmosfera muito diferente ao vivo durante as apresentações desta “The Record Player Tour”?
Sim, é o verdadeiro som de vinil, com todos os estalos e arranhões, e às vezes a agulha até pula. Eu amo o som de gravações analógicas, não há nada como isso.

Você também curte música eletrônica, ou só coisas elétricas e analógicas?
Eu amo todos os tipos de música.

A vida de músico lhe deixa espaço para surfar?
Sim, é bom surfar nos lugares onde estamos tocando.

Donavon Frankenreiter Rodney Bursiel/Divulgação

Donavon Frankenreiter

Na Audio (Av. Francisco Matarazzo, 694 – Barra Funda).
9/1, às 22h30.
Portões abrem às 20h.
R$ 140 a R$ 170, via livepass.com.br

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo