Após sofrer agressão, youtuber pró-Bolsonaro Karol Eller presta depoimento no Rio

Por Estadão Conteúdo

A youtuber Karol Eller, conhecida nas redes sociais por seu posicionamento pró-Bolsonaro, foi agredida no fim da tarde de domingo (15) em um quiosque na praia da Barra da Tijuca, na zona oeste do Rio. Ela estava acompanhada da namorada e teria sido vítima de um ataque homofóbico. O agressor a atacou com socos e pontapés, deixando Karol com o rosto desfigurado.

No fim da tarde desta terça (17), a youtuber e a namorada foram à 16ª DP (Barra da Tijuca) prestar depoimento. O agressor e um casal de amigos também estão depondo.

Veja também:
Buchecha explica por que não procurou outra dupla após a morte de Claudinho
Luana Piovani dá ‘troféu mole do ano’ para Pedro Scooby: ‘Vergonha nacional’

A informação sobre a agressão foi divulgada inicialmente pelo colunista Leo Dias, do Jornal de Brasília. Karol ainda não se manifestou publicamente sobre o caso.

Nas redes sociais, políticos de diferentes partidos se solidarizaram com a youtuber. "O que aconteceu com a youtuber Karol Eller, agredida num ataque homofóbico no Rio, é inaceitável. Repudio a violência, não importam quais sejam as convicções políticas da vítima. Me solidarizo com Karol e com a comunidade LGBT, alvo de discursos de ódio que alimentam a barbárie", escreveu o deputado federal Marcelo Freixo (PSOL-RJ).

Um dos filhos do presidente Jair Bolsonaro, Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) também fez uma postagem em apoio à Karol. "Deixo aqui minha solidariedade a Karol Eller. As fotos são bizarras! Lésbica e apoiadora do presidente Bolsonaro, ela já superou muitas situações difíceis, oro para que logo se recupere. Pela direita, o agressor teria pesada prisão. Será que a esquerda apoia tal medida?", escreveu.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo