Entrevista: Elenco de 'His Dark Materials' fala sobre temas complexos da história e dificuldade de adaptar os livros

Por Gabriela Orsini

Os atores Ruth Wilson e Clarke Peters vieram para o Brasil divulgar a série 'His Dark Materials', que está na reta final da primeira temporada, mas já teve sua segunda confirmada. E a HBO convidou o Metro Jornal para participar de uma entrevista com os intérpretes da Sra. Coulter e O Mestre antes do painel que eles participaram na CCXP 19.

Veja também:
MasterChef: Estefano, Fernando e Vitor se enfrentam na semifinal
Fernanda Montenegro é a homenageada da APCA em 2019; veja melhores do ano

Tanto Ruth quanto Clarke disseram que não tinham lido os livros antes de serem escalados, ela ainda disse que nem ao menos sabia quem era a Sra. Coulter. Mas o ator disse 'depois de ler os livros eu percebi que não tem um modo de contar essa história em duas horas. A história que estamos falando aqui leva tempo'. E Ruth completou dizendo 'também tem coisas tão difíceis, as pessoas tem que entender o que são daemons, Pó, papões, o Magistério, você te que esclarecer esse mundo enorme e diferente para a audiência, e não é nada simples'.

his dark materials Ruth Wilson como Sra. Coulter em His Dark Materials / Divulgação

E justamente por isso que elementos do segundo e terceiro livros já apareceram na primeira temporada da série, e Clarke explicou essa decisão: 'É necessário plantar sementes em cada temporada para fazer o foreshadow do que vem por ai. Nós já estamos falando sobre Pó agora, e o 'Livro do Pó' foi lançado recentemente'. O autor dos livros, Philip Pullman escreveu mais três livros depois da trilogia original, que os produtores de 'His Dark Materials' já leram, e Ruth agradece por isso 'Podemos pegar coisas que ele [Philip] validou, e ele lançou alguns contos também, então todas essas coisas nos ajudam a colocar aqueles detalhes que os fãs vão ver'.

Além dos livros, uma peça de teatro foi produzida em cima da história, além do filme de 2007, mas Ruth e Clarke não se sentiram tão pressionados para adaptar mais uma vez. 'Claro que nunca dá para satisfazer a imaginação de todos, porque quando você lê um livro, se torna a sua versão da Sra. Coulter, ou da Lyra, ou qualquer personagem, então você nunca vai conseguir satisfazer a todos' a atriz começou dizendo. E completou 'Eu acho que parte do que foi brilhante na série, é o grupo de pessoas super colaborativo que se juntaram para criar a série. E todos são apaixonados pelos livros. E tem essa sensação de que temos mais tempo para filmar como uma série de TV, então temos oito horas para servir cada livro. Então dá para preencher espaços vazios'.

E apesar da liberdade que o autor dos livros deu para os autores, Ruth destacou um probleminha nas gravações, mas que acabou dando oportunidades diferentes para a produção: 'Crianças têm um tempo limite para ficar nos sets, e poder fazer apenas quatro horas por dia com sua protagonista… Então tivemos que dar espaço para outros personagens, senão levaria três anos para fazer apenas uma temporada'.

A história dos livros é focada no público mais infantil e infanto-juvenil, mas eles acreditam que a série trouxe algo novo que expandiu a faixa etária da audiência, apesar de ter embates entre igreja e Estado, religião e espiritualidade, que são temas mais maduros. 'É uma experiência para a família, você pode sentar com seu filho, e os dois vão ter uma jornada maravilhosa, e ambos vão ficar satisfeitos. E pode promover discussões também' disse Clarke. E Ruth acrescentou dizendo que uma amiga lhe contou que essa é a primeira série que ela assiste com toda a sua família reunida. Além de receber ligações de seus sobrinhos fazendo perguntas sobre os episódios.

his dark materials Clarke Peters como O Mestre em His Dark Materials / Divulgação

Sobre esses temas mais complexos, como a relação dos personagens deles com eles mesmos, Ruth contou sua teoria sobre os daemons: 'Quando você vira um adulto, você de alguma forma perde sua imaginação, você tem que se tornar mais responsável, você tem que trabalhar, e continuar. Enquanto uma criança tem um senso de imaginação incrível, de admiração, e essa é a ideia de que os daemons estão sempre mudando de forma, eles são livres para mudar, e os adultos… Isso é só teoria, Philip nunca disse isso. Mas minha versão é que como adultos, os daemons ficam presos em uma única forma. Muitos adultos na série tem conflitos com eles mesmo, e com o mundo que eles vivem'.

Claro que perguntamos qual seria o daemon deles, e os dois responderam juntos que seria um tatu, pois ambos são duros por fora mais moles por dentro. E como dica para quem já leu os livros, ou para quem apenas está acompanhando a série, Clarke Peters disse 'A melhor coisa a fazer é se você está vendo a série agora, leia os livros. E se você leu os livros, dê uma chance para a imaginação de outra pessoa, e você pode achar isso muito interessante durante o caminho'.

Loading...
Revisa el siguiente artículo