Gugu Liberato morre após acidente doméstico em Orlando

Por Metro Jornal

A morte do apresentador Gugu foi confirmada na noite desta sexta-feira (22). Augusto Liberato sofreu um acidente em sua casa em Orlando, no estado norte-americano da Flórida.

Segundo informações do jornalista Amaury Jr., Gugu teria tentado consertar um ar condicionado e, para tal, subido até o telhado de sua casa através de uma via interna de acesso. O apresentador, no entanto, teria caído quatro metros e batido a cabeça na quina de um móvel.

Após especulações, sua assessoria divulgou um comunicado no final da noite de ontem, afirmando que “Gugu está na Unidade de Terapia Intensiva e vivo, sendo acompanhado pela equipe médica local. As informações que circulam sobre uma suposta morte do apresentador são inverídicas.” Eles complementam ainda que, “de acordo com os procedimentos do hospital, somente amanhã [hoje], um boletim médico será divulgado primeiramente à família.”

Durante o programa “Cidade Alerta” de ontem, exibido pela Record TV, emissora em que Gugu apresenta o “Canta Comigo”, Luiz Bacci falou pouco sobre o caso: "Ele sofreu um acidente na casa dele ontem. Teve uma queda de aproximadamente quatro metros de altura."

Gugu deixa três filhos – João Augusto, de 18 anos, e as gêmeas Sofia e Marina, de 15. Deixa também sua mãe, Maria do Céu, de 90 anos, que embarcou há algumas horas para os EUA para acompanhar o filho após o acidente.

História

Filho de portugueses, Gugu desde pequeno escrevia cartas para Silvio Santos sugerindo programas. Começou na televisão aos quatorze anos como assistente de produção de “Domingo no Parque” e, em 1981, fez sua primeira aparição a frente de uma atração, na “Sessão Premiada”.

Em 1982 estreou o “Viva a Noite”, com alguns apresentadores, mas pouco depois Gugu assumiu a atração e começou efetivamente sua carreira de sucesso, embalado por atrações musicais que fizeram muito sucesso na época, como os porto-riquenhos Menudo e os brasileiros Dominó e Polegar.

Em 1988 quase se transferiu para a TV Globo, mas ficou na emissora paulista e ganhou ainda mais espaço, com atrações ao domingo, como “Passa ou Repassa”, “Cidade Contra Cidade” e dividindo com Silvio a apresentação de “Roletrando”.

No fim dos anos 1990 Gugu chegou a seu auge na audiência, com o “Domingo Legal”, para rivalizar com o “Domingão do Faustão”. A disputa por audiência chegou a baixos níveis, quando o apresentador colocava mulheres de biquíni no palco na chamada “Banheira do Gugu”, onde elas “lutavam” com homens para ver quem pegava mais sabonetes. Outro momento marcante do programa foi a falsa entrevista com integrantes do PCC, que causou rupturas na emissora.

A audiência caiu e anos depois deixou o SBT, se transferindo para a Record TV, em 2009. Seu “Programa do Gugu” não teve boas audiências e durou até 2013, mas seu vínculo com a emissora voltou em 2015, com “Gugu” e, recentemente, como apresentador dos reality shows “Power Couple Brasil” e “Canta Comigo”, que já tem sua final gravada e vai ao ar no próximo dia 4.

Além da TV, Gugu participou de sete filmes, em produções dos Trapalhões e de Xuxa. Na música, gravou alguns discos e compactos, e fez sucesso com algumas músicas como “Marcha da Bicharada” e “Meu Pintinho Amarelinho”.

A assessoria do apresentador divulgou uma nota de falecimento.

"Este é um momento que jamais imaginamos viver. Com profunda tristeza, familiares comunicam o falecimento do pai, irmão, filho, amigo, empresário, jornalista e apresentador Antônio Augusto Moraes Liberato (Gugu Liberato), aos 60 anos, em Orlando, Florida, Estados Unidos.

Nosso Gugu sempre viveu de maneira simples e alegre, cercado por seus familiares e extremamente dedicado aos filhos. E assim foi até o final da vida, ocorrida após um acidente caseiro.

Ele sofreu uma queda acidental de uma altura de cerca de quatro metros quando fazia um reparo no ar condicionado instalado no sótão. Foi prontamente socorrido pela equipe de resgate e admitido no Orlando Health Medical Center, onde permaneceu na Unidade de Terapia Intensiva, acompanhado pela equipe médica local.

Na admissão deu entrada em escala de *Glasgow de 3 e os exames iniciais constataram sangramento intracraniano. Em virtude da gravidade neurológica, não foi indicado qualquer procedimento cirúrgico. Durante o período de observação foi constatada a ausência de atividade cerebral. A morte encefálica foi confirmada pelo Prof. Dr. Guilherme Lepski, neurocirurgião brasileiro chamado pela família, que após ver as imagens dos exames em detalhes, confirmou a irreversibilidade do quadro clínico diante de sua mãe Maria do Céu, dos irmãos Amandio Augusto e Aparecida Liberato, e da mãe de seus filhos, Rose Miriam Di Matteo.

Ainda não temos detalhes sobre o traslado para o Brasil. Informações sobre velório e sepultamento serão passadas assim que tudo estiver definido.

Ele deixa três filhos, João Augusto de 18 anos e as gêmeas Marina e Sophia de 15 anos.

Atendendo a uma vontade dele, a família autorizou a doação de todos os órgãos.

Gugu sempre refletiu sobre os verdadeiros valores da vida e o quão frágil ela se revela. Sua partida nos deixa sem chão, mas reforça nossa certeza de que ele viveu plenamente. Fica a saudade, ficam as lembranças – que são muitas – e a certeza que Deus recebe agora um filho querido, e o céu ganha uma estrela que emana luz e paz.

Familiares e funcionários

São Paulo, 22 de novembro de 2019

* Escala Glasgow de 3 – usada para medir a consciência e a evolução das lesões cerebrais em um paciente."

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo