Ewan McGregor compara 'Doutor Sono' e 'O Iluminado': 'Meu trabalho não era recriar'

Por María Estevez - Metro Internacional

Se "O Iluminado", gravado por Stanley Kubrick, contou a história de Jack Torrance (Jack Nicholson), um ex-professor que aceita um emprego como ajudante de manutenção em um hotel solitário na montanha e acaba sofrendo de distúrbios de personalidade, em "Doutor Sono", dirigido por Mike Flanagan, que estreia nesta quinta-feira (07), o personagem principal é o filho de Jack, Danny Torrance (Ewan McGregor), um adulto atormentado por traumas e medos.

Leia mais:
Secretário Especial de Cultura deixa cargo e assume vaga no MEC
BadBadNotGood se junta ao maestro Arthur Verocai para show em São Paulo

A estrutura fraca de Danny se quebra quando aparece Abra (Kyliegh Curran), uma adolescente com poderes extra-sensoriais semelhantes aos seus. E é essa "iluminação" da garota que um grupo liderado por Rose (Rebecca Ferguson) está procurando: crianças poderosas que são torturadas até a morte para terem suas energias sugadas.

Autor de ambos os romances, Stephen King já disse que se sente orgulhoso do resultado do filme. "Isso vai te surpreender, se você sobreviver a 'IT 2"", brincou o escritor em sua conta no Twitter, em situação de entusiasmo surpreendente, afinal, ele não gostou da versão de Kubrick e a rejeita há anos.

Leia a entrevista de Ewan McGregor com o Metro:

Como explicar "Doutor Sono" como uma sequência de "O Iluminado"?
Esta é uma adaptação do romance, mas também é uma homenagem a Kubrick e seu filme. Mike Flanagan vincula suas ideias ao universo cinematográfico de Kubrick e, ao mesmo tempo, respeita o trabalho de Stephen King. Foi muito complicado criar essa narrativa, mas ao abraçar todos os elementos, alcançamos um resultado maravilhoso.

Você pode nos contar um pouco sobre o seu relacionamento com "O Iluminado"?
Assisti jovem, pois quando foi lançado eu tinha apenas 9 anos. Lembro que todos diziam que era o filme mais assustador que já viram… A minha vez de assisti-lo foi em uma aula de teatro quando eu tinha 19 anos. É interessante assistir agora porque o tempo pesa no filme, mas ainda é muito assustador. Estudando para a sequência, tive que encarar de uma perspectiva mais técnica, estudando o que Kubrick estava tentando fazer com a música, cenário e a câmera.

Você teve a oportunidade de conhecer Stephen King?
Infelizmente, não. Meu único relacionamento com ele é que li seus livros. Eu realmente gostei, embora primeiro eu tenha lido o roteiro. Acho que fizemos um filme muito diferente de "O Iluminado", mas não sou especialista em Stephen King e não saberia como dizer onde estão as diferenças entre seus romances e os filmes. Fiquei impressionado quando vi "O Iluminado" e, para criar o papel de Danny, decidi que deveria revê-lo intensamente.

stephen king, autor de o iluminado e doutor sono Stephen King, autor de "O Iluminado" e "Doutor Sono" / Reprodução/Instagram

Mike estudou minuciosamente Kubrick e King antes de filmar este filme…
O interessante é que ele primeiro é um editor e depois um diretor. Ele sabe exatamente de quantas sequências ele precisa para contar a história que deseja mostrar. Quando ele vê você atuando, e isso nunca aconteceu comigo com outro diretor, ele diz quando ele vai filmar uma única cena e como ele quer que você a interprete. Ele é o diretor mais bem preparado com quem já trabalhei.

Uma cena de "O Iluminado" foi recriada em "Doutor Sono". Você participou dessa recriação?
Um pouco. Meu trabalho não era recriar nada sobre o "O Iluminado", mas interpretar Danny. Estou muito ciente de que as pessoas vão se lembrar do filme de Kubrick e há uma cena que é uma recriação completa, mas minha participação é diferente. Como ator, sei o que estamos fazendo com um filme icônico e que o público nos comparará; no entanto, não considero que tenho que copiar Jack Nicholson. Não quero ser específico, porque não vou estragar o filme para ninguém, mas posso lhe dizer que nossa intenção sempre foi prestar homenagem a Kubrick e King. Acho que fizemos algo diferente e nem mesmo os fãs mais ferozes do cinema poderão descobrir a diferença entre as imagens de Kubrick e as que não são.

O pai era alcoólatra e o filho também. Os dois filmes são duas histórias sobre o vício.
Isso é algo que eu já ouvi, mas Mike sempre me dizia que "O Iluminado" era um romance sobre dependência e "Doutor Sono" sobre o processo de recuperação. Nos dois filmes, vemos dois personagens que estão em seu pior estado devido ao alcoolismo, embora seus caminhos sejam muito diferentes.

Você gosta de filmes de terror?
Não me considero fã. Não vou negar que esses filmes me assustam e não gosto de sentir medo.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo