Vocalista do Blonde Redhead, Kazu caminha por carreira solo com 'Adult Baby'

Por Paulo Borgia - Metro São Paulo

São nove discos ao lado dos irmãos Amedeo e Simone Pace no Blonde Redhead, mas chegou o momento de Kazu mostrar seu primeiro trabalho solo, “Adult Baby”. A cantora falou ao Metro Jornal sobre o novo trabalho e do show frustrante que fizeram em São Paulo em 2012.

Leia mais:
Após sete anos, Neil Young volta a lançar disco com a Crazy Horse
Morre, aos 64 anos, o diretor de TV Jorge Fernando

Quando você encontrou essa inspiração (ou necessidade) para colocar seu próprio trabalho no mundo?
Acho que nunca tive coragem de fazer uma carreira solo, talvez pensasse que não poderia fazer música sem os gêmeos. Mas eu estava fisicamente ausente e solitária nos últimos anos, então comecei a fazer músicas sozinha porque era muito agradável. E então comecei a ter um sonho.

É impossível não comparar seu álbum e os do Blonde Redhead. A produção foi tão diferente?
Sim, muito diferente. Você é responsável por todas as decisões. O engenheiro/produtor Sam Owens era como meu espelho e parceiro no crime e às vezes tivemos momentos de conflitos, mas ainda assim era uma experiência tão nova. Eu sabia que o som era importante para mim e queria viajar para encontrar o som que eu amo. Essas músicas evocam mar, ondas, porque fui inspirada pelo lugar que estava morando.

adult baby, de kazu, vocalista do blonde redhead Reprodução

Quais são as suas lembranças dos shows no Brasil?
Acho que tivemos azar. Os shows foram desorganizados e sentimos que não estávamos bem cuidados. Você sabe quando seu promotor ama sua música e faz tudo ao seu alcance para dar os melhores shows, não importa quão pequena seja a escala. E não tínhamos isso. Também estávamos tão empolgados em ir ao Brasil tocar pela primeira vez. É possível que a nossa expectativa tenha sido alta, mas acho que da próxima acertamos.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo