Em passagem pelo Brasil, Zakk Wylde equipara blues e rock: 'É só uma versão mais pesada'

Por Alexandre Dias- Especial para o Metro Jornal

Zakk Wylde garantiu o nome na história do heavy metal. A incrível técnica do guitarrista e o carisma único permitem o seu reconhecimento instantâneo nos vários projetos dos quais ele faz parte.

Leia mais:
Rob Zombie coloca mais terror em ‘Os 3 Infernais’
Após fim da série em 2016, ‘Downton Abbey’ retorna com epílogo no cinema

E são realmente vários até hoje. O músico é conhecido essencialmente pela parceria (e amizade) com Ozzy Osbourne e por sua banda, o Black Label Society. Porém, ele já se aventurou em diversos outros grupos e estilos.

Um deles é o blues, o qual o artista traz à tona no sábado (26) e domingo (27) com a nova edição do Samsung Best of Blues, que acontece respectivamente em Porto Alegre, no Anfiteatro Pôr do Sol, e em São Paulo, no Auditório Ibirapuera. O evento também inclui a presença do guitarrista Kenny Wayne Shepherd e as gêmeas Tatiana e Nina Pará.

Ozzy Osbourne e Zakk Wylde Ozzy Osbourne e Zakk Wylde em 2001. / Kevin Winter/Getty Images

O Metro conversou com Wylde sobre as apresentações em terras brasileiras e a sua paixão pelo metal. Confira:

Como surgiu o seu interesse no blues e qual a sua expectativa para o Samsung Best of Blues em São Paulo?

Eu amo blues desde criança. Se você voltar para o que inspirou Black Sabbath, Led Zeppelin, Queen ou Jimi Hendrix dará no blues norte-americano. É todo o estilo e a base deles, apenas uma versão mais pesada. É muito por isso que veio o meu amor pela música.

Estamos ansiosos para o show, porque é algo completamente diferente. É um festival de blues, então não é como as apresentações do Black Label Society.

Você tem acompanhado a recuperação de Ozzy dos problemas de saúde que ele teve esse ano?

Sim! Eu vi Ozzy outro dia e ele está ótimo! Para ele é só uma questão de se recuperar e fazer o necessário para que possa ficar bem.

Após tantos anos de parceria, como é a sua dinâmica com Ozzy?

É como se sempre tivesse acontecido. Sempre nos demos bem, então nada mudou. Eu tinha 19 anos quando o conheci e hoje tenho 52, mas toda vez que estamos juntos é maravilhoso. É como ele disse uma vez: "Vamos nos reunir e compor coisas novas". Quando queremos fazer algo, simplesmente fazemos.

Você é um amante do heavy metal e do seu trabalho. Você gosta de se testar com diferentes bandas e projetos?

Sim! É sempre bom. Estou fazendo o Samsung Best of Blues, Experience Hendrix Tour, The Generation Axe, Zakk Sabbath, Black Label Society… É o amor pela música.

Phil Anselmo já afirmou que gostaria de prestar um tributo ao Pantera com você e Rex Brown. Você toparia?

Eu amo Phil e Rex, então se eles quiserem fazer uma jam ou só celebrar Dimebag (Darrell, guitarrista do Pantera assassinado a tiros em 2004) e Vinnie (Paul, baterista do Pantera morto por uma inflamação no coração em 2008) e a grandiosidade do Pantera eu toparia! É como quando eu e Ozzy tocamos algo de Randy (Rhoads, primeiro guitarrista da carreira solo de Ozzy, morto em um acidente de avião em 1982), estamos celebrando ele.

Quais são os seus próximos projetos?

Estou me preparando para fazer alguns shows. É o que tenho à vista.

O que você acha do cenário de metal atual? Quais são as suas novas bandas preferidas?

Five Finger Death Punch, Avenged Sevenfold, Slayer, Killswitch Engage são apenas algumas das bandas com um material novo que é interessante. Enquanto o heavy metal estiver em prática seguirá basicamente do mesmo jeito de sempre.

Serviço (São Paulo)
Samsung Best of Blues
Local: Auditório Ibirapuera (tel.: 3629-1075)
Endereço: Av. Pedro Álvares Cabral – Vila Mariana, São Paulo – SP
Data: 27 de outubro (domingo)
Horário: 18h
Entrada: Grátis

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo