Risada patológica? O transtorno sofrido pelo Coringa, de Joaquin Phoenix, existe?

Por Rodrigo Almeida

O maior inimigo do Batman nas histórias em quadrinho é o Coringa, não há como negar isso. E com a estreia do filme ‘Coringa’ de 2019, que conta as origens do vilão, o ator Joaquin Phoenix conseguiu criar uma risada ao mesmo tempo assustadora e enigmática.

A personagem de Arthur Fleck sofre de distúrbios mentais e tem uma condição na qual ele cai na gargalhada sempre que um assunto complicado ou confronto surge.

A risada compulsiva pode parecer um pouco de dramaticidade inserida pelos roteiristas, no entanto, o próprio intérprete do palhaço do mal disse em entrevista para uma revista italiana que a inspiração veio de vídeos de pacientes psiquiátricos.

Segundo Joaquin, os vídeos mostravam “pessoas que sofrem de ‘risada patológica’, uma disfunção psíquica que torna a ação incontrolável”.

A síndrome do afeto pseudobulbar é definida pelo portal El País, como gargalhada ou choro incontroláveis . Ela ocorre de forma repentina, frequente e pode afetar pessoas com uma lesão cerebral ou traumas não superados.

De acordo com a Clínica Mayo, esta síndrome é muito confundida com transtornos de estado de ânimo. Porém, ela é controlável com medicação específica.

“Os sintomas são graves e podem causar embaraço, isolamento social, ansiedade e depressão, além de interferir com a capacidade de trabalhar e realizar tarefas diárias”, explica o portal.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo