Rock in Rio: Rodoviária e aeroportos têm movimento maior durante festival

Por Alana Gandra – Repórter da Agência Brasil

O número de desembarques na rodoviária da cidade do Rio de Janeiro aumentou 25% no último fim de semana, quando começou o festival Rock in Rio. O evento termina no próximo domingo (6) e a expectativa da Rodoviária do Rio, segundo maior terminal da América Latina, é de receber mais de 210 mil passageiros no período. Segundo a administradora do terminal, 40% desse movimento é de pessoas que vão ao festival.

Ainda de acordo com a instituição de transporte, a maioria dos passageiros vem do interior do estado, de São Paulo, de Minas Gerais e do Espírito Santo.

Veja também:
Rock in Rio 2019: respondemos as principais perguntas sobre o festival feitas ao Google
Primeiro dia de Rock in Rio gera 34 toneladas de lixo

A exemplo do que ocorreu nas edições anteriores do evento, o terminal oferece embarque direto para a Cidade do Rock através da viação Tijuquinha. O transporte Primeira Classe é acessado a partir das plataformas 56, 57 e 58 do setor de desembarque. As empresas que operam linhas do Sudeste brasileiro abriram novos horários para atender à demanda, que deverá crescer em torno de 20%.

Considerado um dos maiores festivais de música e entretenimento do mundo, o Rock in Rio é dividido em dois finais de semana: em 27, 28 e 29 de setembro e em 3, 4, 5 e 6 de outubro.

Santos Dumont

O aeroporto Santos Dumont, localizado na região central do Rio de Janeiro, deve receber mais de 345 mil passageiros durante o período do Rock In Rio, 45 mil passageiros a mais que durante a edição anterior do festival. Além disso, são estimadas 3.349 operações de pousos e decolagens, 551 a mais que as 2.798 contabilizadas no Rock in Rio de 2018, de acordo com informações da Infraero.

Para garantir um ambiente de tranquilidade aos turistas e artistas que chegam à cidade, a Infraero reforçou as equipes de segurança e limpeza no terminal, bem como o atendimento ao público.

O aeroporto funcionará usando planos de reforços de feriados prolongados. “O receptivo dos artistas que marcarão presença no evento também conta com esquemas especiais de embarque e desembarque, sem impactar a movimentação de passageiros e garantindo a segurança e a comodidade das atrações do festival e dos usuários dos aeroportos”, disse a assessoria do Santos Dumont.

Para o superintendente do aeroporto, Antonio Filipe Bergmann, o planejamento antecipado foi a chave do sucesso registrado em operações de grande afluência de turistas, como a Copa do Mundo e as Olimpíadas Rio 2016: “Durante o Rock In Rio, os embarques e desembarques ocorrerão de forma segura e com a cordial atenção dos profissionais que aqui trabalham”.

Aeroporto Tom Jobim

O aeroporto Internacional Tom Jobim RIOgaleão espera receber 359 voos domésticos extras (aproximadamente 64 mil passageiros), entre 25 de setembro e 8 de outubro. Ao todo, o movimento deve chegar a 560 mil passageiros, entre chegadas e partidas, de voos domésticos e internacionais. A expectativa é de que sexta-feira (4) seja o dia de maior movimento do período, com 286 voos e 45 mil passageiros, incluindo voos regulares e extras.

O RIOgaleão destinou um espaço exclusivo para receber os artistas internacionais, com suas equipes e instrumentos, no Terminal 2. Da mesma forma que ocorreu no último dia 27, o aeroporto terá mais uma edição do “Música no Ar” nos próximos dias 3 e 4 de outubro. O projeto foi criado pela concessionária em 2015. Nesses dias, das 18h30 às 20h, a banda Merlin receberá os visitantes, ao lado do portão de desembarque doméstico, tocando clássicos do rock.

Aeroporto oficial do evento, o Tom Jobim vai transmitir os shows do festival ao vivo, em telões localizados nas praças de alimentação da área pública e do embarque doméstico. O RIOgaleão funciona também como ponto de embarque dos ônibus que levam os espectadores até a Cidade do Rock.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo