Itens da exposição 'Batman 80' compõem coleção de fã desde que ele tinha seis anos

Por Por Alexandre Dias- Especial para o Metro Jornal

A metade do acervo de "Batman 80 – A Exposição" faz parte da coleção de Ivan Freitas da Costa, sócio-empreendedor da Chiaroscuro Studios e da CCXP, enquanto a outra é de Márcio Escoteiro, advogado carioca.

Contudo, Escoteiro não é um mero amante de quadrinhos como vários exemplares do Homem-Morcego. Ele é um fã assíduo do personagem que está no top 5 do Guiness como um dos maiores colecionadores do mundo do vigilante de Gotham.

Leia mais:
CEO da Sony descarta volta do Homem-Aranha à Disney e sugere ideia de reunião com Venom
Crivella ordena que Bienal recolha HQ por ter “conteúdo impróprio para menores”

Em entrevista ao Metro Jornal, o carioca contou que essa paixão pelo herói da DC Comic praticamente quando ele era bebê. "Coleciono Batman desde os seis anos, mas sou louco por morcegos desde os dois", relata o advogado.

O ponto de partida de paixão dele por Bruce Wayne foi uma das histórias que fizeram o personagem o que ele é hoje. "Quando eu li 'O Cavaleiro das Trevas' tive uma revolução na minha vida". A HQ foi escrita e desenhada por Frank Miller – que vem ao Brasil para comemorar os 80 anos do Batman na CCXP – e representou a consolidação dos quadrinhos como uma arte também para adultos.

A partir dos 50 anos do Homem-Morcego, Escoteiro passou a ser um colecionador profissional. Conheceu leiloeiros, dealers (intermediário em negociações) e outros contatos, o que faz o seu acervo pessoal de um dos líderes da Liga da Justiça ter mais de 30 anos.

Outro personagem favorito? O carioca afirma instantaneamente: "Morcego Vermelho", da Disney.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo