Bienal do Rio: Nova decisão da Justiça determina recolhimento de livros 'impróprios' não lacrados

Por Metro Jornal

O TJ-RJ (Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro) emitiu uma nova decisão em relação às obras da Bienal do Livro da capital fluminense, dessa vez favorável à prefeitura da cidade. Assinada pelo desembargador Cláudio de Mello Tavares (presidente do tribunal), o texto determina que obras do evento que tratem da temática LGBT e estejam voltadas para o público jovem e infantil sejam recolhidas.

A decisão se aplica aos títulos que não estiverem com uma embalagem lacrada e advertência para o conteúdo. A pena para os expositores que descumprirem a medida é de apreensão dos livros e cassação da licença para atuação na Bienal.

Veja também:
Público faz fila na Bienal para receber livros doados por Felipe Neto
Manifestações contra Bolsonaro ocupam ruas no ‘7 de setembro’

“Não se trata de ato de censura, mas reputa ser inadequado que uma obra de super-herói, atrativa ao público infanto-juvenil, a que se destina, apresente e ilustre o tema da homossexualidade a adolescentes e crianças, sem que os pais sejam devidamente alertados […]”, afirma o texto

O novo episódio na disputa jurídica é resultado de um recurso da Prefeitura do Rio de Janeiro. Na sexta-feira (6), o prefeito Marcelo Crivella (Republicanos, antigo PRB) determinou que os títulos considerados “impróprios” fossem recolhidos por fiscais da prefeitura – dando como exemplo um exemplar do universo dos Vingadores, da Marvel, em que dois personagens masculinos se beijam em uma das páginas.

Com a nova decisão do TJ-RJ, a liminar que impedia as autoridades do município de buscar e apreender obras essas obras na Bienal do Livro do Rio foi suspensa.

Distribuição gratuita

O youtuber Felipe Neto, que comprou e está distribuindo gratuitamente 14 mil exemplares de livros com temática LGBT neste sábado na Bienal, se manifestou sobre a nova decisão da Justiça. "Um ato histórico de censura", afirmou.

Ele afirma que seus livros, embalados em plástico preto com um adesivo que diz "material impróprio para pessoas atrasadas, retrógradas e preconceituosas" cumpre a determinação da Justiça. Veja o vídeo:

vingadores hq crivella Reprodução
Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo