'Astral Chain': Conheça o exclusivo da Nintendo que surpreendeu crítica e jogadores

Por Luccas Balacci - Metro São Paulo

O jogo Astral Chain caiu como uma bomba na indústria dos games. Em fevereiro desse ano, o título apareceu de surpresa em um Nintendo Direct e, de cara, já tínhamos um nome, uma data de lançamento – a última sexta-feira, 30 de agosto – e imagens de gameplay.

E que imagens! Em um cenário futurista e apocalíptico com traços e cores vibrantes, Astral Chain coloca dois irmãos gêmeos em uma divisão especial da polícia, combatendo criaturas de um outro plano que ameaçam a vida humana na terra. O ano é 2078 e o jogo se passa em "The Ark", ilha artificial que concentra o que sobrou da população.

A novidade, exclusiva para o Nintendo Switch, é assinada pela Platinum Games (Bayonetta, Star Fox Zero) e surpreendeu a crítica especializada. No portal Metacritic, que reúne textos da imprensa, o jogo aparece com a nota média de 88, em uma escala de 0 a 100.

A boa recepção foi tamanha que, na área de avaliação dos jogadores, usuários que não podiam experimentar o lançamento em outras plataformas, como o PlayStation 4 e o Xbox One, fizeram uma série de avaliações negativas na tentativa de diminuir a nota do título. Fãs da franquia responderam e, no fechamento da matéria, a nota entre os usuários mantinha um 9 de 10.

Astral Chain é primariamente conduzido por sua história, com diversas interrupções de jogabilidade (“gameplay”) para cenas cinemáticas (as famosas “cutscenes”), o que passa ao jogador a impressão de estar dentro de um longo anime. Os longos créditos em seu início, acompanhados de uma música tema, reforçam essa sensação de série de TV jogável.

Astral Chain Conheça as "Chimeras": seres do plano astral que estão tentando acabar com a terra / Divulgação

Quando em controle, é preciso estar atento aos diversos diferentes comandos, principalmente durante a batalha. Os gêmeos começam armados com uma espada e uma pistola semi-automática, mas ganham novos poderes quando lidam com seus “Legions” – as mesmas criaturas inimigas, dessa vez domadas e transformadas em aliados.

Enquanto luta com os seres de outra dimensão, o jogador deve seguir atacando com suas armas principais ao mesmo tempo em que conduz seu “Legion” para outros inimigos – os aliados atacam automaticamente. Os danos são mostrados na tela em números, sistema muito utilizado por RPGs japoneses.

Logo após o primeiro capítulo da trama – que se divide em “arquivos” –, é possível ao jogador alterar o nível de dificuldade, inicialmente casual, ou para um nível mais difícil, ou outro ainda mais fácil, se o objetivo maior for apenas acompanhar a história.

Seja botando a mão na massa ou apreciando a trama acompanhado de uma pipoca, Astral Chain – que até ano passado não era nem um rumor na indústria – ganhou um espaço de respeito como um dos principais exclusivos da Nintendo em 2019, ao lado de Super Mario Maker 2, Luigi’s Mansion 3 e Pokémon Sword & Shield.

O jogo está a venda na loja digital da Nintendo no Brasil por R$ 250 – se prepare para ter que baixar cerca de 10 GB de conteúdo! Como a empresa não atua mais oficialmente por aqui, os títulos físicos são vendidos apenas em versões importadas, que podem custar mais caro.

Astral Chain Protagonistas são gêmeos que trabalham juntos na polícia de "The Ark", protegendo sobreviventes em um cenário apocalipse / Divulgação
Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo