Diretor de 'Bacurau', Kleber Mendonça Filho fala sobre armamento: 'Acho que todas as armas deveriam ser destruídas'

Por Metro Jornal

Assim como "Aquarius", "Bacurau" já tem repercutido no Brasil e mundo afora – o filme ganhou o prêmio do júri em Cannes  e é um forte candidato a ir para o Oscar -, tanto em termos de técnica como conteúdo.

O forte teor político e social do longa-metragem tem aberto a discussão para possíveis reações a sua chegada, porém os diretores Juliano Dornelles e Kleber Mendonça Filho tentaram conter essas expectativas em uma coletiva de imprensa.

Leia mais:
Após saída de Homem-Aranha do MCU, Tom Holland posa com Robert Downey Jr. em tom de despedida
Christina Hendricks revela uma ligação peculiar com o filme Beleza Americana

"Por causa da situação política no Brasil, que eu posso descrever como 'instável', há muitas perguntas teóricas e não temos como responder", disse Mendonça. "É legítimo que digam que 'Bacurau' é um filme premonitório, mas que façamos previsões não é justo", completa Dornelles.

Contudo, há temas presentes na produção que foram abordados pelos realizadores na coletiva, como foi o caso da questão armamentista. "Acho que todas as armas deveriam ser destruídas e algumas para efeito de referência e arquivo serem colocadas em museus", afirmou Mendonça.

"Bacurau" chega aos cinemas no dia 29 de agosto.

 

 

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo