Plácido Domingo será investigado por Ópera de Los Angeles após acusações de assédio

Por Ansa

A Ópera de Los Angeles anunciou nesta terça-feira (13) que iniciará uma investigação contra o tenor espanhol Plácido Domingo, de 78 anos, acusado por ao menos nove mulheres de assédio sexual.

Leia mais:
Diretor Costa-Gavras receberá prêmio por carreira em Veneza

De acordo com comunicado, a "Ópera de Los Angeles buscará assessoria externa para investigar as alegações preocupantes contra Plácido Domingo".

No texto, a entidade ainda afirmou estar "comprometida em fazer tudo que puder para nutrir um ambiente profissional e colaborativo, no qual todos nossos funcionários e artistas possam se sentir igualmente confortáveis, valorizados e respeitados".

Domingo, que teve suas apresentações canceladas em setembro e outubro pela Ópera de San Francisco e pela Orquestra da Filadélfia, classificou as acusações de "profundamente preocupantes" e "imprecisas", por meio de sua assessora Nancy Seltzer. "Mesmo assim, ainda é doloroso ouvir que eu possa ter chateado alguém ou deixá-las desconfortáveis, independentemente de quanto tempo faz ou das minhas melhores intenções", disse a nota do tenor.

Domingo também afirmou que acreditava que todas suas "interações e relações haviam sido acolhidas e consensuais".

Na última terça-feira (13), a agência revelou que oito cantoras e uma bailarina, as quais trabalharam com Plácido Domingo nos últimos 30 anos, foram vítimas de assédio sexual. Todas o acusaram de tentar investidas sexuais, propondo benefícios na carreira, ou ameaçando prejudica-las, em caso de negativa. Em sua nota de defesa, Domingo ressalta que, apesar de não ter cometido nenhum ato intencionalmente, "reconhece que as regras e padrões pelos quais somos, e deveríamos ser, medidos atualmente são muito diferentes daqueles do passado".


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo