Terceira temporada de Glow estreia na Netflix

Por Metro Jornal

Ambientada no universo das lutas livres de mulheres exibidas pela TV nos anos 1980, “Glow”  se transformou ao longo de sua produção.

O que poderia ser apenas uma comédia kitsch sobre o ridículo desse tipo de programa se transformou numa poderosa ferramenta capaz de usar o entretenimento para discutir feminismo sem qualquer traço de panfletarismo.

Um dos principais motivos para isso está na equipe majoritariamente feminina por trás da série, puxada pelas showrunners Liz Flahive e Carly Mensch.

A terceira temporada chega hoje à Netflix para acompanhar uma nova fase da trupe de atrizes-lutadoras liderada por Ruth (Alison Brie) e Debbie (Betty Gilpin).

Após o revés de ter seu programa de TV cancelado, a despeito do sucesso de audiência, as garotas são convidadas a estrelar um show ao vivo em Las Vegas.

As novas tramas ocorrem dentro de um misto de hotel e cassino chamado Fan-Tan, que tem seu entretenimento liderado por uma ex-showgirl interpretada por Geena Davis.

É uma adição de peso a um elenco já bastante entrosado, que nesta nova leva discute questões como o corpo feminino, passagem de tempo, liberdade e diversidade sexual e as lutas e fracassos das mulheres em busca de seu espaço na era Reagan.


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo