Dia do Orgasmo: As cenas mais emblemáticas de clímax do cinema (+18)

Por Metro Jornal

Uma das sequências mais emblemáticas do prazer feminino no cinema retratava, na verdade, como é possível fingir um orgasmo sem muito trabalho e mesmo assim convencer o parceiro de que a performance sexual estava excelente. A comédia romântica "Harry e Sally – Feitos um para o outro" (1988) mostra a personagem de Meg Ryan provando a Billy Crystal que não dá mesmo para dizer que um orgasmo é autêntico só pelos gemidos e gritos de uma mulher. "Quero o mesmo que ela", pede ao garçom uma senhora ao testemunhar a atuação de Sally em um restaurante.

Mesmo após 31 anos de lançamento do filme, a cena é um grande ícone da instituição 'orgasmo', cujo dia é lembrado neste 31 de julho. Mas não é a única!

Veja abaixo a nossa seleção:

Hedy Lamarr, em "Ecstasy" (1933)

Meg Ryan pode até ter ser a atriz mais conhecida por representar o orgasmo feminino, mas a pioneira foi mesmo Hedy Lammar (1914-2000). A atriz austríaca protagonizou a primeira cena do tipo em um filme não pornográfico em "Ecstasy", de 1933. Ficou conhecida como "Ecstasy Girl" nas décadas seguintes.

Curiosidade: Além de atriz, Hedy foi uma inventora genial e é conhecida, hoje, como a mãe do wi-fi. A atriz foi casada com um fabricante de armas e, após a separação, já morando nos Estados Unidos, usou parte desse conhecimento para desenvolver um artefato que bloqueasse a ação do exército nazista; Ao lado do amigo George Antheil, pianista fã de invenções, ela criou um aparelho que enviava torpedos entre os batalhões sem que fossem interceptados pelos inimigos. A invenção foi patenteada em 1942.

Hedy Lammar Getty Images

Jennifer Lopez, em "Plano B" (2010)

Zoe, personagem de Lopez, faz inseminação artificial antes de encontrar o cara de seus sonhos. Como a libido das grávidas é algo reconhecidamente intenso, um dos primeiros encontros com Stan (Alex O'Loughlin) resulta em um orgasmo arrebatador antes mesmo de a dupla se livrar das roupas. Uau!

Ingrid Guimarães, em "De Pernas Pro Ar" (2010)

O primeiro filme da franquia – que estreou em abril deste ano seu terceiro filme – apresenta Alice (Ingrid Guimarães), se inteirando dos produtos de sex shop que passa a comercializar depois de ser demitida. Workaholic, ela experimenta um vibrador quando é lembrada de que precisa comparecer ao jogo de futebol do filho. Na torcida, é a mãe mais empolgada, graças ao 'brinquedinho' que não deu tempo de ser retirado.

Kristen Bell, Jason Segel e Mila Kunis, em "Ressaca de Amor" (2008)

Uma das batalhas de orgasmos mais intensas e engraçadas no cinema. Quando um compositor (Segel) sai de férias para tentar esquecer um término humilhante, acaba caindo no mesmo resort em que a ex (Bell), uma famosa atriz da TV, está com o atual (Russel Brand).

Bem, depois de muito chororô, ele acaba se interessando pela recepcionista do hotel (Kunis) e é ao lado dela que ele protagoniza a disputa de quem 'grita' mais durante o sexo.

Emma Stone, em "A Mentira" (2010)

A adolescente Olive (Stone) conta uma mentirinha sobre ter perdido a virgindade e acaba se tornando alvo de bullying. Ela não se intimida e aproveita a reputação de 'fácil' para negociar com colegas que precisam de sua ajuda para se autoafirmar. Um deles é o amigo homossexual que quer acabar com a boataria fazendo uma cena durante uma festa. Mais uma cena fake, mas divertida, com direito a surra com raquete de tênis, pulos na cama e muita batida na parede.

Jennifer Aniston, em "Todo-Poderoso" (2003)

E quando seu marido ganha poderes divinos e pode te proporcionar prazer sem nem mesmo tocá-la? Foi o que aconteceu com a personagem de Aniston. Jim Carrey, que interpreta o parceiro.

Natalie Portman, em "Cisne Negro" (2011)

A bailarina interpretada por Portman começa a ter delírios na dura preparação para a protagonista do clássico "Cisne Negro". Um deles é com a colega de companhia vivida por Mila Kunis.

Aubrey Plaza, em "Diário de uma Virgem" (2013)

Prestes a ir para a universidade, a melhor aluna da classe descobre que é completamente inexperiente no sexo. Aplicada, ela faz uma lista de afazeres para experimentar tudo e não chegar à nova fase da vida virgem. O orgasmo… Bem, o orgasmo foi algo que ela só conseguiu com o tempo.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo