Meghan Markle e Harry não pretendem seguir os passos de Kate Middleton e William quando o assunto são filhos

Por Victória Bravo

A edição britânica de setembro da revista Vogue trouxe Meghan Markle como editora convidada e seu esposo Harry também participou do projeto, escrevendo uma introdução onde fala sobre o racismo e conversa sobre o meio ambiente com a especialista Jane Goodall.

“Apesar do fato de que se você for até alguém e disser 'o que você acabou de dizer, ou a maneira como se comportou, é racista' – eles se virarão e dirão: 'Eu não sou racista'. Eu não estou dizendo que você é um racista, só estou dizendo que o seu preconceito inconsciente está provando isso por causa da maneira que você foi educado, o ambiente que você tem foi criado, sugere que você tem esse ponto de vista – ponto de vista inconsciente – onde naturalmente você vai olhar para alguém de uma maneira diferente. E é nesse ponto que as pessoas começam a entender”, apontou sobre o racismo estrutural e “inconsciente” presente na sociedade.

Enquanto falava sobre sua preocupação com o esgotamento de recursos e mudanças climáticas, o duque de Sussex deixou claro que não pretende seguir os passos do irmão e Kate Middleton, pais de George, Charlotte e Louis, optando apenas por ter dois filhos com Meghan.

“Eu acho que, estranhamente por causa das pessoas que eu conheci e dos lugares que tive a sorte de ir, eu sempre tive uma conexão e um amor pela natureza. Eu vejo isso de forma diferente agora, sem questionar. Mas eu sempre quis tentar garantir isso, mesmo antes de ter um filho e ter filhos. (…) Dois, no máximo!”, revelou Harry.

Realmente, parece que os duques de Sussex irão “fechar a fábrica” assim que conseguirem um irmão para o primogênito Archie. No entanto, ainda resta a opção de adoção, algo que já foi apontado por diversos tabloides.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo