Comédia cínica de ‘Pippin’ ganha remontagem nacional

Por Metro Jornal

Premiado musical da Broadway, encenado originalmente em 1972, “Pippin” ganha mais uma vez os palcos brasileiros com elenco estelar e assinatura dos diretores Charles Möeller e Cláudio Botelho, que estão em sua 43ª parceria.

“Eu perseguia esse musical há mais de 20 anos. Adoro esse personagem principal que duvida, questiona e quer mergulhar nas coisas profundamente”, diz Möeller.

Depois de uma bem sucedida temporada no Rio, a montagem desembarca nesta sexta-feira (19) em São Paulo, no Teatro Faap (r. Alagoas, 903, Higienópolis, tel.: 3662-7233; sex., às 21h; sáb., às 17h e 21; dom., às 15h e 19h; de R$ 75 a R$ 120; até 18/8).

Veja também:
Preguiça de Macunaíma se torna ação em musical no Sesc Vila Mariana
‘Se não puder ter filtro, nós extinguiremos’, diz Bolsonaro sobre Ancine

Com música de Stephen Schwartz, “Pippin” arrebatou cinco prêmios Tony ao apresentar a jornada existencialista de Pippin, filho do rei Carlos Magno.

A despeito do destino escrito desde seu nascimento, ele é encorajado pela avó e pela madrasta a experimentar as possibilidades de uma vida normal.

Para a atriz Totia Meireles, que encarna a mestre de cerimônias da história, a montagem de um espetáculo desse porte representa um respiro para a cena teatral. “A arte está sofrendo muito nesses últimos anos. Mas, graças a Deus, ainda temos produções como essa que falam de coisas boas”,
comemora ela.

“Esse é um musical com muito mais substâncias e camadas do que se imagina. É uma comédia cínica”, completa Möeller.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo