Dois anos após críticas, Netflix modifica cena de suicídio em 13 Reasons Why

Por Metro Jornal

Uma das críticas mais recorrentes à série "13 Reasons Why" é a crueza da cena de suicídio de Hannah Baker (Katherine Langford), a narradora da primeira temporada, baseada no best-seller de Jay Asher. Para muitos especialistas, a sequência servia de gatilho para pessoas com doenças como depressão e ansiedade e, mais do que isso, mostrava detalhes que poderiam ser didáticos a pessoas que estivessem pensando em tirar a própria vida.

Pois a Netflix, que produziu a história, resolveu amenizar os efeitos dessa cena e fez alterações importantes. Toda a sequência em que Hannah aparece na banheira se cortando foi deletada da cena. Agora, ela aparece se olhando no espelho e, depois, seus pais a encontram já sem vida.

Em comunicado publicado nas redes sociais da Netflix americana durante a madrugada, a empresa explica por que decidiu fazer a alteração.

"Nós ouvimos de muitos jovens que '13 Reasons Why' os encorajou a começar a falar sobre temas difíceis como depressão e suicídio e buscar ajudar – muitas pela primeira vez. Enquanto nos preparamos para lançar a terceira temporada, nós ficamos atentos sobre o crescente debate sobre a série. Então, com o conselho de especialistas, incluindo a Dra. Christine Moutier, chefe  médica na American Foundation for Suicide Prevention (Fundação Americana de Prevenção ao Suicídio), nós decidimos com o criador Brian Yorkey e os produtores de '13 Reasons Why' a editar a cena em que Hannah tira a própria vida da primeira temporada".

A empresa também se comprometeu a derrubar quaisquer vídeos da cena que tenham sido postados pela web. A partir da segunda temporada, a série foi se distanciando da história de Hannah e passa a apresentar novos conflitos bem pesados, incluindo novos casos de abuso sexual e bullying. Dylan Minnette, que interpreta Clay Jensen, que era apaixonado por Hannah, continua sendo o protagonista.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo