‘Stranger Things’ chega à adolescência em terceira temporada

Por Metro Jornal

Bem que o tempo poderia ser o grande vilão da terceira temporada de “Stranger Things”, que estreia nesta quinta-feira (4) na Netflix. A fofura e ingenuidade infantis dos protagonistas dão agora espaço a dilemas tipicamente adolescentes, como o início de romances capazes de abalar amizades. Não bastasse isso, eles precisarão enfrentar uma nova ameaça na cidade de Hawkins.

O ano é 1985, e a temporada mostra os personagens em plenas férias de verão, com direito a piscina, parque de diversões e a inauguração de um shopping center. Esse tom solar contrasta com o toque sombrio que ronda a trama quando as tais “coisas estranhas” evocadas pelo título vêm à tona.

Após fechar o portal que conectava Hawkins ao perigoso mundo invertido, na segunda temporada, Eleven (Millie Bobby Brown) é alertada para a possibilidade de alguma das entidades malignas do lado de lá ter ficado presa entre os humanos.

Caso encontre um novo hospedeiro, ela poderá representar um risco real para os amigos da garota, o que a faz evocar seus poderes para evitar um mal maior, inclusive, para o xerife Hopper (David Harbour), que a adotou.  El, no entanto, não está sozinha, e conta com a ajuda do quarteto composto por Will (Noah Schnapp), Mike (Finn Wolfhard), Lucas (Caleb McLaughlin) e Dustin (Gaten Matarazzo).

O improvável bromance entre Dustin e Steve (Joe Keery), aliás, continua firme, enquanto Nancy (Natalia Dyer) e Jonathan (Charlie Heaton) passam a estagiar no jornal local, que vira um novo cenário da ação da série. Um personagem que promete ser melhor explorado na nova temporada é Billy (Dacre Montgomery), o irmão bad boy de Max (Sadie Sink).

Entre os novatos, está um sujeito misterioso com jeitão de Arnold Schwarzenegger. Ele promete aumentar ainda mais o clima oitentista que ajudou “Stranger Things” a se tornar uma overdose de nostalgia.

Stranger Things - 3ª temporada Divulgação

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo