Em seu primeiro livro, Mara Reichert reflete sobre espaço e tempo através da poesia

Por Metro Porto Alegre

Com o lançamento de “Fractais no Café”, Mara Reichert oferece poemas que dizem muito sobre mulheres, lugares, tempos e cultura contemporânea.

Leia mais:
Antologia 'Mágica no Absurdo' reúne contos de autores paranaenses
Livro promove mergulho em peças teatrais do dramaturgo Edson Bueno

Em seu livro de estreia, a escritora sugere um paralelo entre poesia e fractais, mínimas partes iguais ao todo, com suas bordas infinitas, limites permeáveis e geometrias similares.

Indagada sobre seu processo de escrita, a autora evoca a força criativa da natureza: “A inspiração se joga em cima da gente e parece brotar como um cogumelo depois da chuva”. Começa, então, um novo poema.


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo