Maria Ribeiro defende o ex-marido Paulo Betti em acusação de racismo

Por Metro Jornal

A atriz Maria Ribeiro usou o Instagram nesta terça-feira (18) para falar sobre o caso da ação que os atores Milton Gonçalves e Jorge Coutinho movem contra Paulo Betti, com quem ela foi casada até 2005.

Leia mais:
Milton Gonçalves processa Paulo Betti por racismo

Betti, atualmente no ar na novela "Órfãos da Terra", está sendo processado pelos atores Gonçalves e Coutinho por racismo e Maria defendeu o ex-companheiro. "Paulo é um sindicalista por natureza, um cara pra quem o ofício e a justiça – ou injustiça – relativas à profissão importam mais do que todas as outras coisas. Compra todas as causas dos colegas, e agora, decidiu entrar pra valer, através da disputa do sated, no que sempre fez: lutar por seu grupo", escreveu Maria na legenda em uma foto que mostrava a primeira carteirinha de Paulo, na Associação de Representação Teatral de Sorocaba, cidade onde ele começou a carreira.

"Acordei lendo que Paulo está sendo acusado de racismo porque disse, sobre a disputa de chapa do sindicato dos atores – e num grupo de WhatsApp – que devemos ficar sensíveis e atentos ao possível uso de lutas fundamentais com o objetivo – velado – de comover e manipular os eleitores, monetizando ideologicamente a questão mais grave do Brasil. Somos um país racista, e é nossa obrigação lutar diariamente contra isso. Ao acusar, a meu ver, levianamente, um sujeito íntegro como Paulo, esses senhores não só não estão lutando por um Brasil melhor, como estão, na melhor das hipóteses, confusos sobre seus reais inimigos", disse Maria.

Segundo o jornal Folha de S. Paulo, que teve acesso aos autos, Betti está em uma chapa adversária ao grupo dos dois atores veteranos no Sindicato dos Artistas e Técnicos em Espetáculos de Diversões do Estado do Rio de Janeiro. Eles ocupam, atualmente, os postos de presidente (Coutinho) e diretor-geral (Gonçalves).

O desentendimento teria ocorrido no "Profissão Artistas", grupo do aplicativo de mensagens no qual os três estão. “A atual diretoria do sindicato está lá há muito tempo e tem uma forte representação negra com Jorge Coutinho e o grande Milton Gonçalves, além do querido Cosme, isso complica bastante a luta, pois pode confundir as coisas”, disse Betti em mensagem enviada a todos no dia 16 de abril deste ano.

Milton e Jorge, ambos de 85 anos, pediram que Betti, 66, explique, em juízo, o que quis dizer com suas declarações, consideradas ambíguas e dúbias, distinguindo negros e brancos.

No dia 13 de junho, o juiz Daniel Werneck Cotta determinou que Betti apresente defesa no prazo de 15 dias.


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo