MPB domina São Paulo com shows de Nando Reis e Vanessa da Mata

Por Metro Jornal

Os sons de Nando Reis, Vanessa da Mata e Língua de Trapo não têm exatamente a ver um com o outro, mas eles representam bem a diversidade da MPB. É essa pluralidade que toma conta do fim de semana, em shows nos quais os artistas defendem as faixas de seus álbuns mais recentes.

Nando Reis

Ainda embalado pelo clima romântico do Dia dos Namorados, Nando Reis estreia nesta sexta-feira (14) e sábado (15), no Credicard Hall, a turnê “Esse Amor sem Preconceito”, baseada no álbum “Não Sou Nenhum Roberto, mas às Vezes Chego Perto”, lançado em abril.

O disco é um compilado de covers de canções imortalizadas na voz de Roberto Carlos, como “Amada Amante”, “Todos estão Surdos” e “De Tanto Amor”.

O trabalho de Reis, no caso, foi dar uma cara própria às músicas, aplicando um ar folk às faixas, a maioria lançada nos anos 1970, 1980 e 1990, conferindo um ar de nostalgia ao álbum.

O show, por sua vez, pretende honrar o legado do Rei sem esquecer as baladas autorais que fizeram a fama do ex-Titãs em sua animada carreira solo, como “O Segundo Sol”,  “Relicário”, “All Star” e “Por Onde Andei”.

Vanessa da Mata

Cinco anos depois de “Segue o Som”, Vanessa da Mata também agregou novas faixas a seu repertório com “Quando Deixamos Nossos Beijos na Esquina”, seu quinto álbum de estúdio, que também batiza a turnê que chega sábado, em show único, ao Tom Brasil.

Este é o primeiro disco produzido pela cantora, que aposta em toadas tropicais para embalar canções leves e dançantes, com letras sobre as dores e delícias do romances de hoje, como se ouve na crítica “Nossa Geração” e no simpático single “Só Você e Eu”, além da faixa-título.

É claro que sucessos como “Ai, Ai, Ai”, “Boa Sorte/Good Luck” e “Não Me Deixe Só” não ficarão de fora.

Língua de Trapo

Considerado um dos ícones da Vanguarda Paulista – movimento que valorizou a produção musical independente na São Paulo dos anos 1980 – o grupo Língua de Trapo se reúne para celebrar seus 40 anos de atividades.

A ideia dos shows, que acontecem nesta sexta e sábado, no Sesc 24 de Maio, é revisar algumas das canções mais marcantes dos cinco discos de estúdio da banda, defendida por Laert Sarrumor (voz), Sérgio Gama (voz, violão, guitarra e bandolim), Zé Miletto (teclados), Valmir Valentim (bateria), Cacá Lima (baixo e vocal) e Marcos Arthur (percussão).

Os shows terão participação de Wandi Doratiotto, Jica e Turcão.


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo