Série com Zendaya tem 30 pênis só no primeiro episódio

Por Metro Jornal

Após assistir séries como "Game of Thrones" ou "True Blood", o público sabe que a HBO não tem medo de criar polêmicas. Cenas de nudez explícita é algo comum para os executivos da emissora – a segunda série, por exemplo, foi responsável pelo primeiro nu frontal masculino da TV americana, com o ator Alexander Skarsgård.

Contudo, talvez os produtores tenham ido longe demais dessa vez: "Euphoria", série estrelada por Zendaya ("Homem-Aranha: De Volta ao Lar"), reúne todos os tabus e joga na cara do espectador, de uma vez. Só no primeiro episódio, o mesmo pênis aparece em cena cerca de 30 vezes – inclusive ereto.

A cena é protagonizada por Eric Dane, de 46 anos, em uma sequência em que ele estupra uma garota trans de 17 anos – interpretada pela estreante Hunter Schafer, de 20 anos. Apesar disso, o órgão masculino que aparece em cena é uma prótese. A série também apresenta uma cena de overdose e outra envolvendo sexo adolescente com asfixia.

Leia mais:
Um dia de Tony Stark! Cabana de ‘Vingadores’ pode ser alugada no Airbnb
Katy Perry e Taylor Swift fazem as pazes e fãs já clamam por colaboração

A série vai contar a história de um grupo de adolescentes em vários momentos de transtorno, em meio a um mundo de sexo e drogas. Zendaya, de 22 anos, interpreta Rue, uma garota de 17 anos que é viciada em psicoativos e mentiras.

"Pode parecer que estamos testando os limites – e a ideia de transmitir isso na TV talvez seja – mas alguém viveu esses conflitos", disse o presidente de programação da HBO Casey Bloys, em entrevista ao The Hollywood Reporter. "Euphoria" estreia no próximo domingo, nos Estados Unidos.

Assista ao trailer:

Problemas antes da estreia

Antes mesmo de estrear, um ator deixou o elenco. O rapper Astro integrava a equipe, mas decidiu sair após uma cena de sexo homossexual que não estava no roteiro original, de acordo com fontes da revista americana. No lugar dele, entrou Algee Smith, do filme "O Ódio que Você Semeia".

No segundo episódio, uma cena cortada deveria mostrar mais de 80 adolescentes completamente nus deveria remeter ao filme "Carrie, A Estranha", mas a produção achou melhor recuar.

Para Zendaya, essa é a chance do público que a via no Disney Channel entenda que ela não é mais uma criança. "Eu realmente só fiz 'filmes família', então todo mundo me vê de uma certa maneira e não assume que eu possa fazer [um papel como esse] – ou que eu queira", disse a atriz.

Ainda assim, Bloys garante que a alta cúpula não interferiu no processo criativo. "Ninguém veio até nós pra dizer: 'Ei, diminua isso'. A única coisa que fizeram foi nos dar mais dinheiro e declarar: 'Continue fazendo o que você está fazendo"", afirmou.

A HBO e o sexo

Mirando um público que vê a Netflix como "a emissora dos tabus", a HBO quer fisgar os jovens que não acompanharam suas séries mais "picantes". E essa não é a primeira vez que ela testa os limites: em 2007, o canal de TV fechada – que não está no pacote básico de assinatura – exibiu "Tell Me You Love Me". A produção durou apenas uma temporada, mas foi o suficiente para gerar burburinho.

Nela, três casais, em diferentes momentos da vida, lidavam com questões íntimas. Já no primeiro episódio, uma das protagonistas aparece masturbando seu marido e examinando o sêmen do marido. As cenas passavam tanta verossimilhança que o público questionava se os atores não transavam, de fato, durante as gravações.

"Nada ali é real. Em um momento, bem no início da pré-produção, um dos produtores começou a circular a ideia de que a série teria sexo de verdade. E eu imediatamente disse: 'Então encontre outro diretor, porque eu não quero fazer isso"", disse a diretora Patricia Rozem, em entrevista na época.


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo