Na cadeira de rodas, atriz ex-Glee faz história ao vencer Tony de Melhor Atriz Coadjuvante

Por Metro Jornal

A atriz e cantora Ali Stroker tornou-se parte da história do Tony Awards, premiação que celebra artistas da Broadway. Na edição de 2019 e 73ª da história, apresentada no domingo, Ali tornou-se a primeira usuária de cadeira de rodas para mobilidade a receber um Tony – e é, também, a primeira a ser indicada a um.

LEIA MAIS:
Shopping no México inunda e músicos tocam tema de ‘Titanic’
Aviões do Forró fala de acusações de estupro, tráfico e sonegação de impostos

A loira participou do reality show "The Glee Project", sendo uma das finalistas na segunda temporada. Em 2013, ela despontou na própria série Glee, como convidada. Agora tomando os palcos da Broadway, Ali interpretou a personagem Ado Annie em uma montagem renovada de "Oklahoma!"

Ado Annie rendeu à artista o prêmio de Melhor Atriz Convidada em um Musical. Seu discurso ao aceitar a estatueta repercutiu nas redes sociais, sendo chamado de "inspirador".

"Este prêmio é para todas as crianças assistindo esta noite, que tenham uma deficiência, uma limitação ou desafio, e que estiveram esperando para serem representados nesta arena. Vocês estão [representados]", celebra Stroker, recebendo uma das maiores ovações da noite.

A cantora também acompanhou seus colegas de elenco em uma performance de "I Can't Say No", canção que compõe o musical e animou o público.

Além de fazer história como a primeira pessoa a receber um Tony sendo usuária de cadeira de rodas para mobilidade, ela também foi a primeira a subir em um palco da Broadway, em uma montagem do irreverente musical "O Despertar da Primaveira" em 2015.

Apresentado pelo comediante James Corden, o show dos prêmios Tony também homenageou a população imigrante e a diversidade sexual, em tributo ao mês do Orgulho LGBT celebrado em junho.

Confira a lista completa de vencedores da 73ª edição dos prêmios Tony:

  • Melhor Musical: Hadestown
  • Melhor Peça: The Ferryman
  • Melhor Revival de uma Peça: The Boys in the Band
  • Melhor Revival de um Musical: Oklahoma!
  • Melhor Libreto de um Musical: Tootsie
  • Melhor Trilha Sonora Original: Hadestown
  • Melhor Ator em Papel Principal de Peça: Bryan Cranston, por Network
  • Melhor Atriz em Papel Principal de Peça: Elaine May, por The Waverly Gallery
  • Melhor Ator em Papel Principal de Musical: Santino Fontana, por Tootsie
  • Melhor Atriz em Papel Principal de Musical: Stephanie J. Block, por The Cher Show
  • Melhor Ator Coadjuvante em uma Peça: Bertie Carvel, por Ink
  • Melhor Atriz Coadjuvante em uma Peça: Celia Keenan-Bolger, por To Kill a Mockingbird
  • Melhor Ator Coadjuvante em um Musical: André De Shields, por Hadestown
  • Melhor Atriz Coadjuvante em um Musical: Ali Stroker, por Oklahoma!
  • Melhor Cenografia de um Musical: Rachel Hauck, por Hadestown
  • Melhor Cenografia de uma Peça: Rob Howell, por The Ferryman
  • Melhor Figurino de uma Peça: Rob Howell, por The Ferryman
  • Melhor Figurino de um Musical: Bob Mackie, The Cher Show
  • Melhor Iluminação de uma Peça: Neil Austin, por Ink
  • Melhor Iluminação de um Musical: Bradley King, por Hadestown
  • Melhor Direção de Som de uma Peça: Fitz Patton, por Choir Boy
  • Melhor Direção de Som de um Musical: Nevin Steinberg e Jessica Paz, por Hadestown
  • Melhor Direção de Peça: Sam Mendes, por The Ferryman
  • Melhor Direção de Musical: Rachel Chavkin, por Hadestown
  • Melhor Coreografia: Sergio Trujillo, por Ain't Too Proud
  • Melhor Orquestração: Michael Chorney e Todd Sickafoose, por Hadestown

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo