Ideia da versão brasileira de ‘Juntos e Shallow Now’ partiu de diretor da Nativa FM

Por Band.com.br

Quem é que não ouviu alguém falar, pelo menos uma vez nas últimas semanas, a frase "juntos e shallow now"? Desde que lançou o refrão de sua nova música, no dia 17 de maio, Paula Fernandes viu seu nome ganhar a mídia e ir parar nos Trending Topics (assuntos mais comentados) do Twitter.

Quem é que não ouviu alguém falar, pelo menos uma vez nas últimas semanas, a frase "juntos e shallow now"? Desde que lançou o refrão de sua nova música, no dia 17 de maio, Paula Fernandes viu seu nome ganhar a mídia e ir parar nos Trending Topics (assuntos mais comentados) do Twitter.

A história começou logo depois do Oscar, quando Marcelo Maia, diretor-executivo da ACT10N, escritório que administra a carreira da brasileira, esteve nos estúdios da Nativa FM, em São Paulo. Na ocasião, ele foi recebido por Marcelo Siqueira, diretor artístico da rádio. "O Marcelo Maia disse que estava procurando repertório para a gravação do novo DVD da Paula Fernandes, que acontecerá em 12 de junho próximo. Falamos de algumas canções e comentei com ele sobre Shallow, uma música muito bacana, com muita emoção, que estava em evidência por ter sido a vencedora do Oscar. Disse que a Nativa não tinha opção para reproduzi-la, já que tocamos apenas canções nacionais. Concluímos que uma versão na voz da Paula Fernandes, com a participação de um vocal masculino que fosse bem popular, poderia levar essa música a um público novo e muito maior. E assim caminhou", revelou Siqueira ao Portal da Band.

Ouça a canção:

 

Após a conversa, Paula decidiu criar a versão em português e enviou para a aprovação de Lady Gaga, que autorizou a gravação sem nenhum retoque. No entanto, na versão original, a frase "we're far from the shallow now" significa, em tradução livre, "estamos longe do superficial agora", o que levou muita gente a se questionar o que a sertaneja quis dizer com "juntos e shallow now". Seria "juntos e raso agora"? Ou "juntos e superficial agora"? Na verdade, a ideia era bem mais simples: mostrar que Juntos, de Paula Fernandes, e Shallow, de Lady Gaga, estão unidas.

Para o diretor artístico da Nativa, o hit cumpriu seu papel. "A polêmica da música no sentido da frase 'juntos e shallow now' vai continuar para sempre, mas "shallow now" não poderia ficar de fora da letra de jeito nenhum", opinou Marcelo Siqueira. Ele ainda defendeu a brasileira das críticas maldosas. "Dizer que a Paula Fernandes estragou uma obra da Lady Gaga é uma bobagem. Há trinta anos a banda Nenhum de Nós gravou a música Astronauta de Mármore, que era uma versão em português de Starman, do David Bowie. Os fãs do Bowie acharam a versão um crime e caíram de pau, mas assim como a Lady Gaga autorizou a Paula Fernandes, o Bowie também havia autorizado o grupo Nenhum de Nós. O resultado quem viu, sabe: o David Bowie tocando no show no Brasil Starman e o público cantando Astronauta de Mármore, do começo ao fim. Quem quiser ouvir com a Lady Gaga, ouve. Quem quiser ouvir com a Paula Fernandes, ouve. E está tudo certo".

Mesmo com todos os comentários negativos, não dá para negar que a música se tornou um sucesso e passou a ser cantada por quem gostou e quem não gostou da letra, mesmo que como gozação. Na Rede Nativa, a canção é tocada de três a quatro vezes por dia e é a mais pedida desde o dia do lançamento, aparecendo em primeiro lugar no ranking da rádio há quase três semanas. "A repercussão do 'juntos e shallow now' colocou a música em evidência muito rápido. Naquela semana só se falava nisso. Tudo era 'juntos e shallow now' e mesmo quem odiou a música a ajudou a fazer sucesso muito rápido. Mas a canção estouraria de qualquer forma. Paula Fernandes e Luan Santana são dois dos artistas mais populares do Brasil. E são do tamanho que são porque fazem bem, fazem direito e tem muito público", elogiou o diretor artístico.

Embora tenha dado a ideia da gravação, Marcelo Siqueira não se sente responsável pelo sucesso. "É legal começar do zero uma ideia e participar de alguma forma, com um objetivo. Acho que fui responsável pelo 'start'. O sucesso é da Paula Fernandes, do Marcelo Maia e da equipe deles que fez a versão, recebeu autorização da Lady Gaga e dos outros autores, e ainda conseguiu a participação do Luan Santana, que é um artista popular muito forte", concluiu.


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo