Inspirada em livro de Neil Gaiman, ‘Good Omens’ estreia com promessa de humor e fantasia

Por Metro Jornal
capa belas maldições

O mistério em torno da ideia de fim do mundo já deu origem a um sem número de livros, filmes e séries de TV. Não surpreende, portanto, que ele tenha inspirado duas das mais inventivas mentes da literatura inglesa.

Escrito por Terry Pratchett (1948-2015) e Neil Gaiman, o livro “Belas Maldições” fala do apocalipse a partir de um anjo e um demônio que, afeitos à vida terrena, estabelecem uma improvável aliança para impedir o fim do mundo.

Leia mais:
Maratona de cinema no Belas Artes exibe filmes inspirados no rock
Orquestra toca todas as sinfonias de Beethoven

Publicado em 1990, o livro ganhou fãs em todo o mundo com personagens muito humanos – ainda que fantasiosos – e uma comédia de erros absurda.

Quase 30 anos depois, a história finalmente ganha adaptação com a estreia da série “Good Omens”, disponível a partir desta sexta-feira (31) no serviço de streaming Amazon Prime Video.

O culto em torno do livro e os nomes envolvidos no projeto fizeram com que esta produção se tornasse uma das atrações televisivas mais aguardadas do ano.

Michael Sheen encarna Aziraphale, o anjo bom, enquanto o demônio Crowley fica a cargo de David Tennant. Os dois são responsáveis por equilibrar o bem e o mal na região onde atuam, na Inglaterra, mas se unem em uma espécie de bromance para encontrar um menino de 11 anos destinado a ser o Anticristo, mesmo que ele não faça a menor ideia disso.

O elenco conta ainda com Jon Hamm, na pele do anjo Gabriel, e Frances McDormand, como Deus. Todos os seis episódios também foram escritos pelo próprio Gaiman, que prometeu a Pratchett que levaria o livro às telas.

O lançamento da série é acompanhado de uma reedição do livro com tradução de Fábio Fernandes e revisão de Renata Pettengill a partir da edição revisada pelos próprios autores.

Assista ao trailer:


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo